Vem aí o Fórum Fashion Revolution 2020

O Fórum Fashion Revolution é a primeira plataforma do Brasil criada exclusivamente para fomentar a pesquisa e o desenvolvimento sustentável na indústria da moda. O objetivo é incentivar os participantes a explorarem os possíveis cenários, desafios e soluções sustentáveis dentro do sistema da moda, através de diferentes abordagens metodológicas e filosóficas para entender a fundo os impactos dos negócios de moda na qualidade de vida
das pessoas e do planeta. O Fórum é um espaço rico de troca de saberes: entre a academia e o mercado; entre as práticas de norte a sul do país que possibilita o avanço e fortalece os novos modos de fazer moda.
Em sua última edição em 2019, foram publicados 58 trabalhos e 4 ilustrações, que podem ser visualizados na íntegra no ebook disponível para download gratuito aqui. Em sua terceira edição, o Fórum Fashion Revolution irá publicar 78 ensaios teóricos e 27 ilustrações em formato de ebook, incluindo um epub acessível para pessoas cegas, que estarão disponíveis para download gratuito logo após o evento. Serão apresentados 24 trabalhos no evento online, que acontecerá de 14 à 17 de outubro, e será transmitido pelo YouTube do Fashion Revolution. As inscrições para ouvintes são gratuitas e estão abertas através deste link.
Em 2020, o Fashion Revolution coloca em destaque quatro temas essenciais para a indústria: consumo, composição, condições de trabalho e ações coletivas. Tais áreas serviram como Eixos Temáticos para abarcar os trabalhos submetidos no do Fórum e aprofundar os debates e reflexões propostos pelo movimento, que nunca se mostraram tão importantes quanto nesse momento de desafios desencadeados pela pandemia. Os trabalhos selecionados contribuem para levantar novos questionamentos e contribuir com soluções em torno desses temas-chave.
Dentre os destaques da programação estão ensaios que tratam de temáticas voltadas para arte e inclusão social, papel social do ensino de moda, fast fashion e neoliberalismo, moda e tecnologia, economia circular e indústria 4.0. Além das apresentações dos trabalhos, também acontecerão rodas de conversa no final do dia, que contarão com profissionais da indústria da moda para discutir os temas abordados no dia.
De acordo com Eloisa Artuso, membro do comitê organizador, “o Fórum Fashion Revolution 2020 chega como um sopro de esperança. É um ecossistema que se espalha por mais e mais lugares ao redor do Brasil, nos fazendo acreditar que a moda pode sim trazer a promessa de futuros melhores para as pessoas e planeta.”
Neste cenário de pandemia e crise socioeconômica, somar vozes e amplificar essa mudança é ainda mais urgente para garantir novos futuros por meio da pesquisa e inovação. Participe do Fórum Fashion Revolution, inscreva-se! Vamos unificar nossas vozes para potencializar o debate para um futuro melhor para as pessoas e para o planeta.
Inscrições para ouvintes: bit.ly/ForumFR2020

Quando e onde: 14 e 17 de outubro, com transmissão ao vivo no canal do Youtube do Fashion Revolution Brasil e no Facebook da Unibes Cultural, das 16:30 às 18:15hrs.

O Fórum Fashion Revolution é desenvolvido pelo Instituto Fashion Revolution Brasil, apresentado pelo Ministério do Turismo, realizado em parceria com a Unibes Cultural e conta com o apoio das Lojas Pernambucanas.

________________________
Sobre o Fashion Revolution
O movimento foi criado após um conselho global de profissionais da moda se sensibilizar com o desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh, em 2013, que causou a morte de mais de mil trabalhadores da indústria de confecção e deixou mais de 2.500 feridos. As vítimas trabalhavam para marcas globais, em condições análogas à escravidão.
Desde a tragédia do Rana Plaza, o Fashion Revolution mobiliza a sociedade em prol de uma indústria da moda que respeite e valorize a natureza e a vida de todos que fazem parte da sua cadeia produtiva, através da conscientização, mobilização e educação. Também promove a união das pessoas, impulsionando a revolução para mudar radicalmente como as roupas são produzidas, consumidas e descartadas, para que elas sejam feitas de
maneira segura, limpa e justa. Saiba mais em nosso site e instagram.

Fonte: Assessoria de imprensa/Dandara Valadares