Uso de gilette para raspar a cabeça pode ser uma opção de risco

A gilette é a principal escolha na hora de raspar a cabeça, porém existem alguns fatores que comprovam que o uso da lâmina não é a melhor opção.

Mesmo sendo mais prática, ela não é a mais indicada. O ideal é a máquina de cortar cabelo ou o próprio aparelho de barbear.

“Eu recomendo essas máquinas que conseguem um corte baixo e menos agressivo”, comenta o especialista.

Como é uma região delicada, o uso da lâmina pode desencadear pelos encravados e falhas no couro cabeludo. “Por se tratar de uma pele muito sensível, é muito fácil machucá-la. O uso da gilette pode ocasionar cortes, irritações ou até ressecamentos”, adverte o Dr.

Outra precaução importante é a grande exposição da pele ao sol, devido ao risco de câncer. Na opinião do médico, ao ficar com a pele exposta, o cuidado deve ser redobrado e diário.

Existem já alguns hidratantes específicos para a pele do couro cabeludo, e a hidratação deve ser feita sempre, assim como o uso de protetor solar, independente da opção escolhida para raspar.

Se a lâmina ainda for a escolhida, segundo o especialista, o ideal é raspar após o banho. O corte baixo do cabelo deve ser feito antes da raspagem, e cuidados como não raspar a seco e utilizar espuma ou gel para barbear são essenciais, bem como ter cautela com os movimentos realizados, que precisam ser suaves, e a finalização do processo com a hidratação do local.

Esses cuidados básicos diminuem as chances de resultados negativos.

Dr. Thiago Bianco, médico expert em transplantes capilares
Considerado um dos pioneiros a realizar a técnica de implante microfolicular guiado por vídeo, Dr. Thiago Bianco está apto para falar sobre qualquer assunto ligado à queda de cabelo (causa e tratamento) para homens e mulheres. Graduado em Medicina em 2006, especializou-se em cirurgia geral e trauma, além de direcionar sua carreira para área de implante capilar. Membro titular da ISHRS (International Society of Hair Restoration Surgery), atualmente realiza um trabalho pioneiro com as técnicas de FUT (Follicular Unit Transplant) e FUE (Follicular Unit Extraction) para o transplante capilar de barba e de sobrancelha. Site: http://www.thiagobianco.com.br

Fonte: Comunicação & Marketing