UE instaura sistema de controle de turistas isentos de visto

AFP 

Os turistas que viajarem sem visto para a União Europeia (UE) terão que se submeter, a partir de 2021, a um controle prévio – de acordo com uma nova legislação aprovada pela Eurocâmara nesta quinta-feira (5).

Batizado de ETIAS, esse dispositivo é inspirado no sistema usado pelos Estados Unidos. Inscreve-se em um conjunto de medidas para proteger as fronteiras externas da UE, já que identifica os indivíduos considerados “de risco” antes de sua entrada no espaço de livre-circulação europeia Schengen.

Esta medida será aplicada aos cidadãos de mais de 60 países que não precisam obter um visto para suas estadas curtas na UE, como os procedentes de Estados Unidos, Brasil, Albania, ou Emirados Árabes Unidos, por exemplo.

O sistema “deve estar operacional a partir de 2021”, segundo o Parlamento Europeu. O controle de segurança prévio será feito, solicitando-se uma autorização pela Internet.

Segundo a Comissão Europeia, “isso não levaria mais de dez minutos”, e a autorização teria validade de três anos. O procedimento terá um custo de 7 euros, mas será gratuito para menores e para maiores de 70 anos.