Saúde faz busca ativa para controle de casos de esporotricose

A Prefeitura de Catanduva intensifica busca ativa para controlar os casos de esporotricose no município. A doença é causada por fungo, provoca lesões graves na pele e é transmissível entre animais e seres humanos. Os felinos são os mais suscetíveis. Força-tarefa está sendo feita pela Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ), em parceria com a Equipe Municipal de Combate ao Aedes aegypti (EMCAa). Esta semana, os agentes percorreram o centro. Bloqueios foram concluídos em bairros onde há incidência de casos como o Martani e Gabriel Hernandes.

Em visitas domiciliares foram identificados casos suspeitos, feita coleta de material para exames laboratoriais e gatos recolhidos para tratamento na unidade, além de casos que estão recebendo acompanhamento em residência.

“Estamos trabalhando firmes. Os bloqueios são importantes, porque conseguimos identificar, analisar e fazer o tratamento correto para que os animais se recuperem o mais rápido possível”, ressalta Kênio Suliani, chefe da Unidade de Vigilância em Zoonose.

Nas visitas domiciliares, as equipes orientam os moradores sobre a doença, como é transmitida, formas de prevenção, o que é necessário observar no animal de estimação e a importância de impedir que o animal tenha acesso à rua, principalmente gatos.

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes