Saúde e Educação de Rio Preto orientam sobre Síndrome Mão-Pé-Boca

A Prefeitura de Rio Preto, por meio das secretarias de Educação e Saúde, emitiu um alerta para evitar o contágio da síndrome Mão-Pé-Boca (SMPB). Trata-se de uma infecção viral contagiosa, muito comum em crianças, caracterizada por pequenas feridas avermelhadas na boca, mãos e nos pés.

Nos meses de novembro e dezembro, foram identificados alguns casos nas escolas do município, todos notificados e as crianças afastadas para evitar a proliferação.

Em função dessas notificações, a Secretaria de Saúde emitiu um comunicado com orientações sobre medidas de higiene a ser intensificadas para reduzir o risco de infecção e desenvolvimento de surtos em creches e escolas.

Atualmente os 40 mil alunos matriculados na rede municipal de ensino de Rio Preto estão em férias escolares e devem retornar apenas em fevereiro.

De acordo com o comunicado, a transmissão da doença ocorre por via fecal/oral, através do contato direto entre as pessoas ou com as fezes, saliva e outras secreções ou através de alimentos e de objetos contaminados. As lesões na pele, característica principal da doença, também transmitem.

Os indivíduos infectados são mais contagiosos durante a primeira semana de doença, mas mesmo depois de recuperada, a pessoa pode transmitir o vírus pelas fezes durante aproximadamente quatro semanas. O período de incubação (antes da manifestação dos sintomas) da SMPB costuma ser de 3 a 6 dias.

A síndrome afeta principalmente crianças menores de cinco anos, mas eventualmente pode ocorrer em adultos. A maioria dos indivíduos adultos não apresenta sintomas.

Sinais e sintomas

De acordo com o comunicado enviado pela Secretaria de Saúde, os primeiros sintomas costumam ser dor de garganta e febre, normalmente baixa e que se resolve em 48 horas (38ºC). As lesões na cavidade oral aparecem depois de 1-2 dias do início da febre e começam com pontos avermelhados, que se transformam em pequenas bolhas e posteriormente em úlceras doloridas, semelhantes às aftas comuns. Essas ulcerações surgem habitualmente na língua, e nas partes internas dos lábios e bochechas. O palato (céu da boca) também pode ser afetado. Mal-estar e perda do apetite são frequentes.

Ainda é comum que apareçam bolhas ou vermelhidão nas palmas das mãos, dedos e na sola dos pés. Podem aparecer também nas nádegas e região genital. As lesões de pele são tipicamente vesículas de cor acinzentada com base avermelhada. Em geral, os sintomas regridem entre 5 a 7 dias.

Medidas de prevenção e controle

· Manter uma boa higiene ambiental e um sistema de ventilação adequado em recintos fechados;

· Lavar as mãos com frequência, principalmente após ir ao banheiro (pois o vírus também é eliminado pelas fezes) e antes de manusear alimentos. Nas creches, é preciso ter muito cuidado com a higiene das mãos na hora de trocar as fraldas, para que os profissionais não transmitam o vírus de uma criança para outra;

· Afastar as pessoas contaminadas de suas atividades de trabalho e escola, até o desaparecimento dos sintomas; além disto, recomenda-se evitar lugares de aglomeração;

· Lavar com água e sabão e desinfetar com solução de água sanitária diluída em água pura (1 colher de sopa de água sanitária diluída em 4 copos de água limpa) toda a superfície de objetos, brinquedos, paredes, interruptores, maçanetas, mesas, cadeiras, entre outros que possam entrar em contato com secreções e fezes dos indivíduos doentes;

· Retirar da sala brinquedos cujo material seja de difícil higienização (ex: bichos de pelúcia e objetos semelhantes) durante o período de ocorrência do surto;

· Descartar adequadamente as fraldas e os lenços de limpeza em latas de lixo fechadas;

· Não compartilhar mamadeiras, talheres ou copos;

· Evitar, na medida do possível, o contato muito próximo com o paciente (como abraçar e beijar);

  • Cobrir a boca e nariz ao espirrar ou tossir;

· Trocar e lavar diariamente as roupas comuns e roupas de cama dos doentes, pois podem ser fontes de contágio (principalmente se houver secreção das lesões da pele).

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes