Professor do Imes defende dissertação de Mestrado na PUC

O professor do Imes Felipe Boso Brida defendeu na última sexta-feira, dia 16, sua dissertação de Mestrado, na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas. A pesquisa trata de cinema, mídias e sociologia da infância, e teve como título “Representações da criança empobrecida no cinema de Sandra Kogut: uma análise de ‘Mutum’ e ‘Campo Grande’”. A banca foi composta pelos professores doutores João Paulo Lopes de Meira Hergesel (da PUC-Campinas), Rogério Ferraraz (da Universidade Anhembi-Morumbi) e Juliana Doretto (orientadora do trabalho, da PUC-Campinas), e o trabalho foi aprovado.

“Esperei muito tempo para fazer o mestrado. Nesses dois últimos anos de estudos, o desafio foi enorme, já que as aulas eram intensas, com muita leitura, pesquisa e produção de artigos, sem contar a participação em congressos e seminários, e a elaboração da dissertação, que demanda tempo e dedicação. As aulas começaram online em 2021 e terminaram presencialmente em 2022, e delas aproveitei o máximo. O esforço valeu a
pena. Fico feliz e contemplado com essa nova titulação que recebo, e espero que minha dissertação auxilie outros alunos e pesquisadores”, comentou Brida.
Brida é jornalista formado pela Unirp, com passagem por jornais e rádio como Notícia da Manhã e Jovem Pan. Trabalha como crítico de cinema (atualmente na Nova TV, na rádio Vox FM e no jornal O Regional, além das revistas Top e Middia) e é professor no Imes, na Fatec e no Senac Catanduva. Tem duas especializações (pós-graduação lato sensu), em Artes Visuais e Intermeios pela Unicamp e em Gestão Cultural pelo Centro Universitário Senac São Paulo. É autor do livro “Cinema em Foco: Críticas selecionadas” (2013).

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes