Prefeitura orienta sobre prevenção a acidentes com escorpiões

O período de chuvas é propício ao aparecimento de escorpião. Isso porque o bicho sai de local molhado e, na procura por lugar mais seco para se abrigar, acaba entrando nas casas. Diante disso, a Secretaria de Saúde reforça suas orientações sobre medidas simples de prevenção ao aparecimento do animal peçonhento.

O Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) recomenda manter quintais limpos, uma vez que lixo e entulho podem servir de abrigo. A dica é não utilizar venenos que apenas desalojam o escorpião. Dentro de casa, o ideal é utilizar telas de proteção nos ralos para evitar a passagem do bicho. Nas portas, a orientação é colocar soleiras de borracha ou de pano. Também é importante ficar atento à limpeza de armários, já que ambientes escuros servem de esconderijo.

Ao encontrar escorpiões, o morador deve ligar para a EMCAa, que faz o combate a endemias, pelo telefone 3521-4087, informando o endereço e a situação. Por meio dos chamados, a equipe agenda vistoria e orienta os moradores.

A partir disso, a equipe da Secretaria de Saúde fará busca ativa ao redor das residências e em espaços públicos das proximidades. O serviço conta com apoio dos agentes de endemias da EMCAa, treinados para o controle do escorpião.

Quando necessário, a Secretaria de Obras e Serviços auxilia na remoção de materiais pesados e entulhos. A Secretaria de Meio Ambiente também disponibiliza o serviço de coleta de volumosos, com agendamento pelo telefone 3522-0814.

Um dos fatores que levam ao aparecimento do bicho é a relação com baratas, seu principal alimento. Com objetivo de interromper a cadeia alimentar, a EMCAa tem feito nebulização em bueiros de diferentes regiões da cidade. O serviço segue cronograma, levando em conta os locais de maior reclamação de moradores.

Picadas

De acordo com boletim epidemiológico, Catanduva teve 125 registros de pessoas picadas por escorpião, de janeiro a outubro deste ano. No mesmo período de 2017, foram 120 ocorrências dessa natureza. Em caso de picada por animal peçonhento, o morador deve procurar atendimento médico imediato na unidade de saúde mais próxima ou na UPA. Se necessário, o Samu pode ser acionado pelo telefone 192.

Foto: Divulgação/Emcaa

Fonte: Assessoria/Prefeitura