Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU 17

Parcerias e meios de implementação

“Against the book”, de 2020, realizada com carvão, tinta acrílica e café sobre tela (127 × 127 cm) por Barry Yusufu ilustra a potência da pintura desse artista africano. Autodidata do centro-norte da Nigéria, da região de Nasarawa, atinge uma variedade ímpar de tons e texturas graças à técnica pessoal utilizada. Ele define a sua arte como Kolo, que explica ser uma “loucura de uma forma sã”. Lidera ainda um movimento de jovens artistas nigerianos contemporâneos chamado The Kolony. Uma característica forte de suas representações humanas está no uso de fundos chapados de cores fortes sobre os quais surgem figuras, muitas vezes em pares, e tons mais sutis. Geralmente pinta as pessoas e as histórias de quem conhece de sua comunidade, gerando uma documentação plástica e histórica daqueles que tiveram sua história apagada ao longo dos séculos.

Oscar D’Ambrosio
@oscardambrosioinsta
Pós-Doutor e Doutor em Educação, Arte e História da Cultura, Mestre em Artes Visuais, jornalista, crítico de arte e curador

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes