Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU 16 Paz, justiça e instituições eficazes

Colagens, pinturas, esculturas, performances e instalações são as principais manifestações da artista japonesa Yayoi Kusama (1929). Suas obras são caracterizadas pela onipresença de pontos e bolas. “Eternity of Eternal Eternity”, exposição realizada em 2012 no Matsumoto City Museum of Art, em Nagano, mostrou seus mais significativos trabalhos até então.

As cores brilhantes e a repetição de padrões caracterizam uma artista que assume a esquizofrenia e as alucinações que a acompanham como ponto de partida para pinturas e esculturas. Kusama também tem TOC, Transtorno Obsessivo Compulsivo, manifestado nos mencionados pontos e bolinhas.

Preenche com elas pisos, paredes, telas e as próprias roupas, num resultado alegre e colorido. A sua carreira, que começou no Japão, decolou em Nova York nos anos 1960, com performances e ações feministas, pacifistas e ambientais. Na década de 1970, retornou ao Japão, onde mora voluntariamente em um hospital psiquiátrico próximo ao seu ateliê.

Oscar D’Ambrosio
@oscardambrosioinsta
Pós-Doutor e Doutor em Educação, Arte e História da Cultura, Mestre em Artes Visuais, jornalista, crítico de arte e curador

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes