O Ano Novo vai ser ….

 

Eis que,   no calendário Gregoriano,  a velinha da despedida de mais um ano está derretendo o que restou da parafina e se apagando lentamente  para surgir outra exuberante e alvissareira  a irradiar uma nova luz em quase todos os quadrantes da terra que, todos esperam seja a  da esperança e, quem sabe, da retomada e de melhores dias em  nosso país.

Esse momento mágico que registra  o fim, o inicio e a continuidade, tudo  ao mesmo tempo,  é comemorado com festa e decorre do calendário Gregoriano que teve a sua origem na Europa no século XV, promulgado pelo Papa Gregório XIII (1502-1585),  em 24 de fevereiro do ano 1582,  em substituição ao calendário juliano, então  implantado pelo líder romano Júlio César (100 a.C.- 44 a.C.) em 46 a.C..

Os jornais, as revistas e os telejornais preparam retrospectiva dos fatos que marcaram o ano que termina e alguns gurus jogando búzios  ou  pitonisas lendo tarô ou uma bola de cristal se arriscam a fazer previsões –  umas otimistas outras alarmantes –. A virada do ano é anunciada com espoque dos fogos de artifícios e show pirotécnico por longos minutos, irradiando muita luz e clareando o céu varonil(como dizia o jingle da Varig dos anos oitenta),  primeiro nos países asiáticos onde o dia começa antes, depois é festejada na Europa e,  finalmente chega à América.

Cada um de nós contabiliza as realizações e, num ano em que, praticamente todos perderam,  sobra muito pouco de boas lembranças, não é mesmo? Melhor acreditar que,  2018 será melhor e quem sabe possível de realizar aquele projeto que espera o momento oportuno para sair do papel e da gaveta, aquela viagem tão sonhada, e porque não, aquela cirurgia plástica pra melhorar a auto estima,  ou mesmo  a troca do carro por um OK, a conquista do tão almejado emprego e, para muitos, o sonho da casa própria.

Sonhos não podem faltar, pois sem eles a vida não tem brilho. Então, no momento em que o chato do Faustão interrompe o show da virada que está sendo transmitido ao vivo pela Globo e  anuncia a contagem regressiva e,  no mesmo instante em que  a bola luminosa de led e painéis de cristais  do prédio “One Times Square”, em Nova York,  inicia a sua descida de 60 segundos rumo ao ano novo,  como acontece desde 1907,  a primeira coisa a fazer é agradecer por ter superado as muitas adversidades do ano que passou,  sem perder a esperança(do verbo esperançar) e transmitir essa mesma esperança para os que o cercam.

Acreditar mais em você é também uma receita infalível para atingir os objetivos e conquistar até mesmo o inalcançável. Ao erguer a taça de espumante e brindar o novo ano, lembre-se  que não se deve projetar o passado no presente, mas sim utilizar a experiência desse mesmo passado  para fazer melhor no presente e errar menos no futuro.

Ao abraçar os familiares e os amigos,  faça-o de modo envolvente transmitindo efetivamente  o seu calor e a sua alegria e,  nunca espere não se decepcionar com alguns deles um dia, pois isso faz parte da vida e da natureza humana. Não prometa a si mesmo o que talvez não possa fazer, mas prometa que vai se esforçar e se empenhar o máximo para conseguir.

Seja econômico na ousadia, pois o momento não é para tanto  e, igualmente contido nas palavras, mas não na busca de realizar os sonhos e na arte de compartilhar.  Ao deitar-se faça uma prece para que Deus continue abençoando-o e a todos os seus e considere-se pronto para ser vitorioso em 2018, porque você é capaz!  Feliz e venturoso ano novo.

 

advogado tributário

www.buchadvocacia.com.br

[email protected]