Novo conceito de assistência hospitalar foi tema do 10º Simpósio de Humanização da FPA

Os centros integrados e grupos de trabalho de Humanização dos hospitais Emílio Carlos e Padre Albino realizaram a décima edição do Simpósio de Humanização que, em parceria com o Ambulatório Médico de Especialidades – AME Catanduva, Unifipa, Padre Albino Saúde e Recanto Monsenhor Albino, reuniu 150 participantes. O evento aconteceu no dia 11 de outubro, no anfiteatro ‘Pe. Albino’.

Abordando a importância da inteligência emocional no ambiente de trabalho, principalmente na assistência hospitalar, o palestrante Lucas Santos, do Grupo Polozi Coaching, procurou sensibilizar e motivar os participantes com dinâmicas de autoconhecimento. “É preciso entender que cada colaborador é responsável pelos seus resultados e eliminar vitimização, reclamação e ficar colocando a culpa nos outros ou fatores externos; ele deve aprender a assumir a responsabilidade, sem reclamar e ficar colocando a culpa nos outros. O papel da humanização fez todo sentido atuando como conciliador e motivador desse colaborador”, analisa o palestrante.

Para Maristela Neves, coordenadora de atendimento ao cliente e humanização do hospital Padre Albino, é preciso se atualizar e manter-se em comunhão com as demandas dos órgãos de saúde. “Assim como o Ministério da Saúde e a Secretaria Estadual de Saúde nosso objetivo é de transformar o modo de se fazer assistência hospitalar com maior engajamento e sensibilidade”.

Foto: Comunicação FPA

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes