Nossa Senhora de muitos… e de todos

O feriado nacional da última quarta feira marcou o 305º ano do aparecimento da padroeira do Brasil e é considerada a segunda aparição da virgem oficialmente reconhecida pela igreja. Apesar da comemoração se dar no dia 12, os relatos históricos dizem que a imagem foi encontrada no rio na segunda quinzena de outubro de 1717. Então, ela não poderia ter sido achada no dia 12, data em que é comemorado o feriado, daí se acreditar que a data exata é 17 de outubro. 

A virgem padroeira do Brasil é a única que não  surgiu através de aparição como nos demais lugares que se tornaram santuários de peregrinação. Aqui, ela surgiu na rede de três pescadores do rio Paraíba do Sul(João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia). Capturada sem a cabeça num primeiro momento e posteriormente a parte faltante. Mede trinta e seis centímetros de altura e é de terracota, ou seja, argila que após modelada é cozida num forno apropriado.

Nossa senhora que é venerada como a mãe de todas as mães,  recebe vários nomes. Outro fato interessante é que ela teve centenas de aparições mundo afora, mas apenas cinco são reconhecidas pela igreja. A primeira aparição data de 12 de dezembro de 1531, quando ela surgiu à um indígena asteca convertido, Juan Diego Cuauhtlatoatzin, na colina de Tepeyac, no México.  A terceira seu deu em 11 de fevereiro de 1858, quando Santa Bernadette Soubirous, camponesa com 14 anos, foi questionada por sua mãe, pois afirmava ter visto uma “dama” na gruta de Massabielle, cerca de uma milha da cidade, enquanto ela estava recolhendo lenha com a irmã e uma amiga. A “dama” também apareceu em outras ocasiões para Santa Bernadette.

A quarta aparição se deu em Fátima, Portugal, em 13 de maio de 1917, quando ela se apresentou para três pastorinhos(Lucia, Francisco e Jacinto) e, finalmente a mais recente,  Nossa Senhora de Međugorje – Rainha da Paz – que é a invocação dada à aparição da Virgem Maria relatada pela primeira vez a 24 de junho de 1981,  por seis crianças de origem croata da vila de Međugorje, na Bósnia e Herzegovina, à época República Socialista Federativa da Jugoslávia.

Entre a primeira aparição no México em 1517 e no Brasil em 1717, decorreram 186 anos; daí para o surgimento em Lourdes(1856), foram 139 anos; depois de 61 anos ela surge em Fátima e mais 64 para novamente voltar a aparecer na Bósina(antiga Juguslávia). Portanto, há 41 anos  não se registra oficialmente a  aparição da Santa.

Será que o mundo vai ter que esperar mais duas décadas pra isso novamente acontecer? (fonte: Wikipédia)

                                                                     www.buchadvocacia.com.br    

          buch@buchadvocacia.com.br

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes