Norma Vilar e Jef Telles em Suspensão

Abraços, cumprimentos calorosos e muito carinho pode ser observado na noite que marcou com cocktail o vernissage da exposição Suspensão no Espaço Cultural Iguatemi em São José do Rio preto na quinta-feira (13) apresentando obras da artista plástica Norma Vilar e uma videoinstalação interativa do videasta Jef Telles.

A parceria entre o Shopping Center Iguatemi São José do Rio Preto e o Núcleo de Economia Criativa da Acirp ao longo do ano, 16 exposições levaram diferentes manifestações artísticas para o espaço no shopping que tem visitação gratuita, e é a última do projeto Transversalidade na Arte

A mais nova forma de expressão da artista plástica Norma Vilar, as esculturas em argila, com uma experiência interativa do videasta Jef Telles.

Uma artista multifacetada e reconhecida internacionalmente Norma Vilar traz, em Suspensão, sua mais nova forma de expressão artística, as esculturas em argila, em obras inéditas e singulares. Transitando no universo da arte há 33 anos, dos quais seis foram dedicados ao estudo dos processos da cerâmica.

Norma convidou o videasta Jef Telles para compor a mostra onde se é possível também acessar os sentidos da audição – com o mecanismo Binaural (som em três dimensões que reproduz o ouvido humano) – e da visão.

Jef desenvolve em Suspensão uma narrativa na qual o visitante é personagem central e está em estado de queda fremente, como se histórias reais e ficcionais passassem pela memória”, comenta o videasta que ficou instigado também nesse desafio como algumas questões se evidenciaram: como é estar suspenso? É possível enxergar o movimento da vida a partir de um estado de suspensão? Assim a transversalidade com as artes visuais é promovida por uma videoinstalação interativa criada por Jef Telles, na qual o espectador, a cada cena assistida e utilizando um fone de ouvido, será conduzido a fazer escolhas.

Formada em artes plásticas, com especialização em pintura na Grécia, pós-graduada em “Arte e Criatividade” e técnica em design de interiores Norma conta que durante a faculdade teve contato com a cerâmica e, posteriormente, com a esmaltação junto à artista plástica Mara Chiavegatti, com a qual adquiriu mais conhecimento.

O conceito da exposição é exatamente o de suspensão de um momento no espaço, quando a forma congela um momento ou se esforça para se libertar. No acervo da mostra, constam doze esculturas em cerâmica, seis composições de parede também em cerâmica e cinco esculturas em papel machê de formas humanas que poderão chegar a 2,50 metros de altura.

A visitação à exposição Suspensão foi aberta ao público nesta quinta-feira (13) e segue até o dia 9 de janeiro de 2018, sempre durante os horários de funcionamento do shopping. Fotos: Xavier Neto e Gisele Faganello.

Abaixo cenas do vernissage: