Mostra Cênica Resistências inscreve para webinários

Começam no dia 2 de abril, sexta-feira, as inscrições para a série de seis webinários gratuitos que irão acontecer dentro da programação da Mostra Cênica Resistências 2021. Realizada de forma virtual, o evento que celebra a arte como forma de resistência chega à sua quarta edição entre 23 e 30 de abril, oferecendo, além de ações formativas diversas, apresentações de artes cênicas, números artísticos, sarau, criações audiovisuais e feira de economia feminista, criativa e solidária.

A fim de provocar reflexões entre público, artistas, pesquisadores, companhias e coletivos, os webinários trarão convidados para conversas sobre as temáticas abordadas ao longo dos oito dias da mostra. São elas: Economia Criativa, Poesia Negra, LGBTQI+, Artes Integradas e Produção Teatral em Contexto Digital. As conversas serão pelo Zoom, com vagas limitadas. As pessoas interessadas em participar devem se inscrever pela plataforma Sympla (link: www.sympla.com.br/produtor/mostracenicaresistencias).

Abrindo a programação, no dia 25 de abril, a atriz, diretora e dramaturgista Janaina Leite, que pesquisa o uso de documentário e autobiografia no teatro brasileiro, coordena o webinário “Teatro, Virtualidade e Pornografia”. No webinário, ela fala sobre o projeto “Ensaios Escopofílicos para uma História do Olho”, que envolve o trabalho “Pornoshows – O Armário Normando”, presente na programação da MCR. O projeto toma por mote o livro “História do olho”, de Georges Bataille, para uma investigação sobre a história do olhar em sua dimensão escopofílica, num encontro entre teatro e pornografia. Podem se inscrever nessa atividade pessoas a partir dos 18 anos.

A atriz, diretora, dramaturga e transpóloga Renata Carvalho, do espetáculo “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” (alvo de cinco ações de censura no Brasil) também marca presença nos webinários da MCR. Ela desenvolve uma conversa sobre “Censura e Representatividade”, no dia 29 de abril. No encontro, a artista irá abordar temas como transfobia estrutural e recreativa e censura e os corpos trans/travestis.

Na área da economia criativa, Gabriela Mendes Chaves, economista do NoFront, fala sobre planejamento financeiro, no dia 26 de abril. No dia 27, o artista multimídia Fernando Timba aborda o tema “Teatro e Audiovisual: da Cena à Imagem”. A programação também conta com a participação de Pieta Poeta, um dos expoentes da poesia contemporânea. Ele será o convidado do webinário “A Poesia Preta e sua Multiplicidade”, em 28 de abril.

No dia 30 de abril, Fabiana Monsalú, atriz, performer, diretora, curadora e pesquisadora, encerra a série, com o webinário “Conexões Liminares”, que pretende ampliar as discussões sobre os rumos das pesquisas, criações e produções realizadas em artes cênicas no Brasil.

Evento idealizado pela Cia. Cênica, companhia de teatro sediada em São José do Rio Preto (SP), a MCR será realizada pela primeira vez em parceria com os coletivos Agrupamento Núcleo 2, GAL (Grupo de Apoio à Loucura), Pretas PalaBRas e Primavera nos Dentes. Em breve, a comissão de organização divulgará a grade completa.

O projeto é realizado por meio do Edital ProAC Expresso Lei Aldir Blanc nº 40/2020 – “Produção e Realização de Festival de Cultura de Economia Criativa com Apresentação Online”, do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

A programação será transmitida pelos canais da Cia. Cênica e dos coletivos parceiros. Mais informações sobre a MCR estão disponíveis em: ciacenica.com.br/sit/mostraresistencias2021

PROGRAMAÇÃO WEBINÁRIOS – MOSTRA CÊNICA RESISTÊNCIAS 2021:

25 de março, 11h

Teatro, Virtualidade e Pornografia, com Janaina Leite (São Paulo/SP)

Neste encontro, Janaina Leite falará sobre o projeto “Ensaios Escopofílicos para uma História do Olho”, que envolve o trabalho “Pornoshows – O Armário Normando”, criado por ela, em colaboração com André Medeiros Martins, Lara Duarte e Mateus Capelo, e que poderá ser visto na programação da MCR. O projeto toma por mote o livro “História do olho” de Georges Bataille, para uma investigação sobre a história do olhar em sua dimensão escopofílica, num encontro entre teatro e pornografia. Desenvolvidas no contexto da pandemia, inteiramente virtuais e audiovisuais, as ações se debruçam sobre a “escopofilia”, ou o lugar do “olho” na fruição erótica. Segundo a artista, para além dos temas que podem ser discutidos através da pornografia como sexualidade, erotismo e representações de gênero, interessa as provocações que a pornografia traz à estética ao colapsar pares dicotômicos como arte/não arte, sexo simulado/sexo real, atuação/performance, fruição estética/ interesse lascivo, contemplação/consumo masturbatório, ficção/documento, metaforicidade/literalidade.

Público-alvo: interessados a partir dos 18 anos. 120 minutos. Via Zoom. Inscrições a partir de 2 de abril, pelo www.sympla.com.br/produtor/mostracenicaresistencias

Janaina Leite é atriz, diretora e dramaturgista, cofundadora do premiado Grupo XIX de Teatro. Atualmente, desenvolve seu doutorado em artes cênicas na Escola de Comunicação e Artes (ECA/USP). Em 2008, deu início à sua pesquisa sobre o documentário e o uso de material autobiográfico em cena, resultando em diversos espetáculos e no livro “Autoescrituras performativas: do diário à cena” (Editora Perspectiva). Concebeu, entre outros trabalhos, o espetáculo “Stabat Mater”, ganhador do Prêmio Shell de Teatro 2020, na categoria dramaturgia. Trabalha com orientação de cursos, palestras e curadoria no Brasil e em países como França e Portugal.

Dia 26 de abril, 10h

Planejamento Financeiro, com Gabriela Mendes Chaves – NoFront (São Paulo/SP)

A atividade busca conduzir os participantes na construção de um planejamento econômico de curto, médio e longo prazo, a partir da metodologia desenvolvida pela NoFront que articula cultura e economia. Foi elaborado para pessoas que procuram ferramentas para melhorar a saúde de suas finanças pessoais.

Público-alvo: interessados em geral, sem necessidade de conhecimento prévio. 120 minutos. Via Zoom. Inscrições a partir de 2 de abril, pelo www.sympla.com.br/produtor/mostracenicaresistencias

Gabriela Mendes Chaves é economista formada pela PUC-SP, mestre em Economia Política Mundial na UFABC, com cinco anos de experiência no mercado Financeiro e Pesquisadora do Nepafro (Núcleo de Estudos Afro-Americanos).

Dia 27 de abril, 10h

Teatro e Audiovisual: da Cena à Imagem, com Fernando Timba (São Paulo-SP)

O artista multimídia promove um bate-papo com o público fazendo um passeio pela fusão de linguagens dentro do processo de criação no teatro, como o espetáculo “Lazarus”, de Felipe Hirsch e sua experiência no cinema e nas artes visuais.

Público-alvo: interessados em geral. 120 minutos. Via Zoom. Inscrições a partir de 2 de abril, pelo www.sympla.com.br/produtor/mostracenicaresistencias

Fernando Timba é artista multimídia, trabalha e vive na cidade de São Paulo, onde desenvolve direção de arte para cinema, videocenários para óperas e espetáculos de teatro e dança. Ministra oficinas sobre imagem em movimento, com foco em vídeo experimental e videomapping. Entre seus trabalhos estão os espetáculos “Puzzle” e “Lazarus”, de Felipe Hirsch; imagens para a turnê “Zii e Zee”, de Caetano Veloso, o longa-metragem “Cidade Pássaro”, de Matias Mariani (Primo Filmes, 2020); a série “Feras”, de Teo Poppovic, Maria Farkas e Lia Kulakauskas (MTV – Primo Filmes, 2018); o curta-metragem “Sem Asas”, de Renata Martins (Mahin, 2019), e “A Felicidade Delas”, de Carol Rodrigues (Manjericão, 2019).

Dia 28 de abril, 10h

A Poesia Preta e sua Multiplicidade, com Pieta Poeta (Belo Horizonte/MG)

Uma das consequências da diáspora negra foi a fundamentação de um fazer poético multiforme e multidisciplinar. Os diversos formatos da poesia negra estão não só relacionados com a história do negro no mundo, mas contam essa história. Neste webnário, o objetivo é conversar e analisar o fazer poético negro contemporâneo, resgatar suas influências, falar de sua origem histórica, uma forma de reverenciar a memória, pensar na cena da arte negra, identificar armadilhas coloniais.

Público-alvo: interessados em geral. 120 minutos. Via Zoom. Inscrições a partir de 2 de abril, pelo www.sympla.com.br/produtor/mostracenicaresistencias

Pieta Poeta é escritor, professor, artista cênico, e músico de Belo Horizonte (MG), campeão mundial de poesia falada. Publicou, pela editora Venas Abiertas, dois livros autorais e duas antologias. Também tem vários zines publicados de forma independente. É biólogo por formação e começou a participar de slams em 2016.

Dia 29 de abril, 10h

Censura e Representatividade, com Renata Carvalho (São Paulo/SP)

A artista de “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, alvo de cinco ações de censura no Brasil, conversa sobre pontos fundamentais que o tema do encontro envolve, como representatividade e arte; a prática do transfake; transfobia estrutural e recreativa; censura e os corpos trans/travestis; arte LGBTQI; estereótipos, arquétipos e narrativas viciadas comumente usadas sobre pessoas trans/travestis nas artes e ética, e interseccionalidades.

Público-alvo: interessados em geral. 120 minutos. Via Zoom. Inscrições a partir de 2 de abril, pelo www.sympla.com.br/produtor/mostracenicaresistencias

Renata Carvalho é atriz, diretora, dramaturga e transpóloga. Graduanda em Ciências Sociais. Fundadora do Monart (Movimento Nacional de Artistas Trans), do Manifesto Representatividade Trans e do Coletivo T. Atualmente, está́ em cartaz com: “O evangelho segundo Jesus, Rainha do céu” (que já sofreu cinco censuras no Brasil); “Domínio Público” e “Manifesto Transpofágico”.

Dia 30 de abril, 10h

Conexões Liminares, com Fabiana Monsalú (São Paulo/SP)

O encontro pretende ampliar as discussões sobre os rumos das pesquisas, criações e produções realizadas em artes cênicas no Brasil. A partir de olhares poéticos, lançaremos luz sob as experiências cênicas realizadas nas diferentes plataformas digitais e as inúmeras possibilidades de percepção e diálogo entre as obras e os espectadores.

Público-alvo: interessados em geral. 120 minutos. Via Zoom. Inscrições a partir de 2 de abril, pelo www.sympla.com.br/produtor/mostracenicaresistencias

Fabiana Monsalú é atriz, performer, diretora, curadora e pesquisadora, doutoranda em Estudos Teatrais e Performativos (Universidade de Coimbra) e Mestre em Artes Cênicas (USP). Integra a CompanhiaDaNãoFicção desde 2007 e é criadora do Método TCH no Brasil. Autora do Livro “O Corpo Híbrido do Ator: do treinamento à organicidade para outras possibilidades da cena” (Editora Giostri). Pesquisa as liminaridades no teatro performativo, o corpo híbrido no campo e a Arte Relacional no Brasil.

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes