Ministro boliviano diz que piloto da LaMia tinha ordem de prisão decretada

GOAL
Segundo o ministro da Defesa da Bolívia, Reymil Ferreira, afirmou que o piloto do avião da Chapecoense tinha ordem de prisão decretada no seu país de origem. A informação é da agência de notícias EFE.

Miguel Quiroga é acusado de abandonar a Força Aérea local e, ao lado de outros quatro militares, está sendo processado por esta deserção; Todos conseguiram recursos contra a decisão na Justiça.

“Eles receberam uma formação profissional, um investimento do governo, e, de repente, no meio de cumprir com o acordo de devolver esses conhecimentos e habilidades à Força Aérea e ao governo, preferiram renunciar”, disse Ferreira.

Quiroga é acusado de ter cometido diversos erros no voo que matou 71 pessoas, incluindo grande parte da delegação da Chapecoense e jornalistas. A principal delas é de ser responsável pela pane seca na aeronave, que provavelmente ocasionou o acidente.

Be the first to comment on "Ministro boliviano diz que piloto da LaMia tinha ordem de prisão decretada"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*