Lu Mourelle planeja volta a Portugal após sucesso nas exposições em Lisboa, Porto e Algarve.

A artista plástica Lu Mourelle já está novamente de malas prontas para Portugal após a bem-sucedida passagem pelo País. Além das exposições simultâneas, a pintora iniciou um intercâmbio com os artistas da Sociedade Nacional de Belas Artes de Lisboa, instituição centenária que reúne nomes de referência mundial nas artes.

Sob a curadoria de Maria dos Anjos Oliveira, o circuito lusitano de Lu Mourelle começou no início de maio deste ano, quando a artista desembarcou no norte português. Na cidade do Porto, Lu Mourelle e outros artistas brasileiros participaram da exposição na Porto Art Gallery, espaço do artista plástico Carlos Lameiro. A galeria recebeu quatro obras da série Meninas. “É muito válido para o intercâmbio artístico entre Brasil e Portugal. Nossa arte é vibrante e cheia de vida”, comenta Lu Mourelle, que também deixou sua marca na cidade vizinha, em Vila Nova de Gaia, do outro lado do rio Douro. Por lá, dois trabalhos da pintora seguiram para a Quinta da Boeira, hotel cinco estrelas que será inaugurado no início do ano que vem.

Na sequência, outras obras da artista foram apresentadas na exposição coletiva na Galeria Geday, em Portimão, no Algarve. A região fica lotada de turistas de todo o mundo nesse período do ano e o clima festivo tem tudo a ver com as personagens contemporâneas: a combinação de cores traz para as telas a alegria dos dias de sol e praia.

Depois de passar pelo mar, Lu Mourelle seguiu viagem para as margens do rio Tejo. Em Lisboa, a exposição “Reencontros”, na Galiarte, selou o circuito português. Na abertura do evento, o pintor Jaime Silva, vice-presidente da Sociedade Nacional de Belas Artes, convidou a artista para se tornar membro e frequentar a prestigiada instituição sediada na parte nobre da cidade, próxima à Avenida da Liberdade. “Mestre Jaime sempre deixa seus alunos absolutamente livres para criar, porém mantém-se atento. Então há, sim, a melhor maneira de se explorar luz, perspectiva, cores e tantas outras nuances que usamos quase que instintivamente, mas ter um mestre ao lado faz diferença”, diz a artista.

Sempre sob a tutela do mestre Jaime Silva, por três semanas, Lu Mourelle participou dos ateliers livres e manteve contato os artistas portugueses. “Apenas passar pelos corredores da Sociedade Nacional de Belas Artes já é um aprendizado, pois transforma um simples bate papo na mais deliciosa viagem no tempo. Lá, passado, presente e futuro se encontram”, revela a artista. Durante a experiência, a pintora concebeu novos trabalhos e que rapidamente ganharam espaço na Galiarte à convite da proprietária Gália Henriques, artista russa radicada em Portugal.

Com a volta ao Brasil por causa dos compromissos profissionais, Lu Mourelle já planeja nova temporada em Portugal ainda neste segundo semestre. Atualmente, na alta estação do verão europeu, as obras da pintora podem ser visitadas na Galeria Geday no Algarve, espaço administrado pela pintora Rosa Pereira e pela empresária Marisa Gomes.

Lu Mourelle e o pintor Jaime Silva, vice-presidente da Sociedade Nacional de Belas Artes