Kepler Weber aposta em qualidade do grão e eficiência térmica ao lançar secador de grãos com tecnologia embarcada

De olho na qualidade de grãos secos, a Kepler Weber acaba de lançar o sistema KW MAX, um secador de grãos mais gerador de calor modular que conta com tecnologia embarcada, permitindo melhor desempenho no pós-colheita. O projeto foi desenvolvido nos últimos dois anos por um time de pessoas de diversas áreas dentro da companhia, agregando ao projeto diferentes conhecimentos, sendo que este secador KW MAX foi o primeiro produto da companhia a ser desenvolvido conforme a metodologia LEAN de Desenvolvimento de Novos Produtos e Processos.

Alimentado à lenha ou a cavaco, o gerador modular foi desenvolvido para operar junto ao secador KW MAX, agregando às unidades de beneficiamento e armazenagem ganhos ambientais, econômicos e qualidade de grãos secos, visando, portanto, maior rentabilidade para o produtor.

“Para efeito de comparação, um secador convencional disponível no mercado chega a consumir 5,47 milhões de quilocalorias por hora para secar o grão. O sistema KW MAX traz este consumo para 3,725 milhões de quilocalorias por hora”, compara Dra. Marina Pozitano, analista sênior de marketing de produto.

O projeto foi pensado para otimizar e tornar homogêneo o fluxo de grãos dentro do equipamento e, para isso, o time da Kepler Weber desenvolveu uma torre de secagem com design totalmente novo no mercado, que além de permitir fluxo constante de grãos, também evita parada excessiva de impurezas em seu interior. Essa torre já possui inclusive pedido de patente requerido no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

“Como a retenção de impurezas dentro do equipamento é muito menor, evitamos pausas excessivas para limpeza da torre, ação essa que geralmente demanda algumas horas, portanto, isso amplia o desempenho do secador, e reduz riscos de acidentes e sinistros indesejáveis”, reforça.

Na área ambiental, como opera em baixas velocidades de ar, o sistema KW MAX arrasta menos impurezas para o ambiente oferecendo baixo risco de emissão de particulados no ar. Antes de ser lançado, um protótipo do equipamento foi montado no campo de testes da Kepler Weber, em Panambi, Rio Grande do Sul, e em dois clientes, que testaram o sistema, em um processo de aprimoramento colaborativo.

“Inovar e buscar soluções eficientes para cada um dos produtos faz parte do dia a dia da companhia. E é este comprometimento que nos permite trazer para o mercado soluções modernas e que agregam valor ao pós-colheita”, comenta Piero Abbondi, CEO da Kepler Weber.

O novo equipamento pode ser automatizado e conectado à plataforma Sync, oferecendo ao produtor dados em tempo real do desempenho da secagem além do gerenciamento do processo por meio do celular, tablet ou do computador.

Fonte: Agência Fato Relevante

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes