Imunização de crianças contra covid-19 em Rio Preto começa nesta segunda-feira, dia 17

A prefeitura de Rio Preto, por meio da Secretaria de Saúde, inicia n- próxima segunda-feira, dia 17, a imunização das crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19.

A Secretaria irá receber a primeira remessa das vacinas da Pfizer destinada a esse público. Serão disponibilizadas nesta primeira remessa, 1.930 doses do imunizante para composição pediátrica.

De acordo com a pasta, o primeiro grupo atendido será o de crianças com comorbidades ou deficiência permanente, que devem ser levadas até as Unidades Básicas de Saúde do Santo Antônio e Vila Elvira, das 7h30 à 15h. Serão pontos exclusivos para vacinação de crianças de 5 a 11 anos, sem atendimentos respiratórios. As pessoas maiores de 12 anos que precisem receber dose de covid devem procurar as outras 25 Undiades de Saúde para receber o imunizante.

O pai ou responsável precisa apresentar o laudo médico que comprove a comorbidade ou a deficiência permanente listada no Plano Nacional de Imunização (PNI), além de certidão de nascimento ou documento de identidade da criança, número do CPF ou Cartão Nacional de saúde. A recomendação é que as crianças estejam acompanhadas do responsável legal, caso isso não seja possível teremos um termo de Assentimento que poderá ser assinado previamente pelos pais e apresentado no dia da vacinação.

A gerente de imunização de Rio Preto, Michela Dias Barcelos, destacou que o cronograma da cidade segue o recomendado pelo PNI, mas depende da disponibilidade de vacinas pelo Ministério da Saúde. Ela explica que a imunização das crianças ajuda a proteger toda a população contra o novo coronavírus.

Chegada de 59.800 doses da vacina CoronaVac (17.03.2021) Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

“É importante que os responsáveis saibam que a vacina é segura e eficaz, e é fundamental que as crianças recebam a primeira dose o quanto antes para conseguirmos romper a cadeia de transmissão do vírus, principalmente a de novas variantes. Além de proteger e evitar formas graves, a vacinação das crianças também protegerá os adultos e os idosos, por isso é urgente e necessária”.

Michela ressalta que é importante que os responsáveis saibam que a vacina é segura e eficaz, e é fundamental que as crianças recebam a primeira dose o quanto antes para evitarmos novos casos e o risco de complicações. “Sobretudo nesta etapa que estaremos vacinando crianças com fatores de risco para gravidade. Além de proteger e evitar formas graves, a vacinação das crianças permitirá o aumento da cobertura vacinal geral e melhor controle da disseminação da doença”, concluiu.

Lista de comorbidades do Ministério da Saúde

Insuficiência cardíaca
Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
Cardiopatia hipertensiva
Síndromes coronarianas
Valvopatias
Miocardiopatias e pericardiopatias
Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas
Arritmias cardíacas
Cardiopatias congênitas
Próteses e implantes cardíacos
Talassemia
Síndrome de Down
Diabetes mellitus
Pneumopatias crônicas graves
Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3
Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo
Doença cerebrovascular
Doença renal crônica
Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
Anemia falciforme
Obesidade mórbida
Cirrose hepática
HIV

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes