Grupo teatral de Catanduva apresenta o universo de Guimarães Rosa para as crianças na 2ª FrESTA

A segunda edição da FrESTA – Jornada Literária Apocalíptica segue nesta quinta-feira, 10 de março, com contação de histórias e atividades formativas gratuitas, que podem ser acompanhadas nas mídias sociais da Cia. Apocalíptica: Youtube (ciaapocaliptica), Facebook (@cia.apocaliptica) e Instagram (@cia.apocaliptica). Uma das atrações do segundo dia da FrESTA é o Grupo Flor de Chita, da cidade de Catanduva, que fará a contação de uma das histórias que fazem parte de seu projeto “Cores de Rosa”, apresentando o universo do escritor mineiro Guimarães Rosa (1908-1967) para as crianças. A apresentação será às 20h, com exibição pelo Youtube da Cia. Apocalíptica.

Segundo Rafael Back, um dos fundadores do Grupo Flor de Chita, o projeto de contação de histórias é fruto de uma imersão feita pelos artistas catanduvenses na cidade natal de Guimarães Rosa: Cordisburgo (MG). O grupo colheu depoimentos e histórias de inúmeros moradores da cidade mineira, se aproximando do universo trabalhado pelo escritor em suas obras.

“O projeto ‘Cores de Rosa’ envolve cinco histórias que apresentam um pouco desse legado de Guimarães Rosa para as crianças. Cada história tem uma cor diferente, e escolhemos a vermelha para apresentar na FrESTA. Nela, o pequeno Guima conhece inúmeros personagens que fazem parte do cotidiano de Cordisburgo, entendendo que o grande tesouro de sua cidade são as pessoas que nela habitam”, comenta Back.

Para o artista catanduvense, a participação do Flor de Chita no FrESTA é muito significativa, pois o grupo perdeu recentemente sua sede, uma sala cedida pela Prefeitura de Catanduva e que foi usada por anos para apresentações e atividades de formação cultural. “Perder a nossa sede foi algo bastante desmotivador. É aquele momento em que a gente pensa em desistir de tudo. Mas o convite para participar da FrESTA nos mostrou que temos que continuar resistindo. É algo muito significativo para a gente”, destaca.

Além do Grupo Flor de Chita, a quinta-feira do FrESTA também terá a contação de história da Cia. TeceContos, de São José do Rio Preto, que apresentará “O estranho caso das cabeças gigantes” às 17h, e ainda o podcast “O lado oculto das obras de Frida Kahlo”, com Carolina Costa, também de São José do Rio Preto.

Atividades formativas

O exercício da escrita faz parte de uma oficina que será iniciada na FrESTA nesta quinta-feira, 10 de março, às 13h, pela atriz, escritora e poeta Juliana Medeiros, de São José do Rio Preto. Na oficina, que seguirá até sexta-feira, 11 de março, ela compartilha técnicas para o exercício da criatividade, relevando como as pessoas podem desenvolver o ofício de escritor ou escritora. “A escrita é um exercício constante. Ou seja, é preciso exercitá-la para desenvolvê-la cada vez mais. Para estimular a criativa, é importante ter acesso a diferentes fontes de leitura, além de buscar referências diferentes do seu repertório habitual”, diz.

Outra oficina que começa nesta quinta-feira, 11 de março, é “Cenário e figurino para contação de histórias”, com o artista Isaac Ruy, de São José do Rio Preto. Ela será realizada às 10h e seguirá até sábado, 12 de março. A FrESTA também traz nesta quinta a oficina “Olhar: mitologia e filosofia como formas criativas”, do grupo rio-pretense Jabá com Jaca, além do debate “Literatura marginal no interior do Estado de São Paulo”, que será mediado pelo poeta e músico Ubirathan do Brasil.

A realização da segunda edição da FrESTA foi viabilizada pelo fomento do Edital ProAC Nº 24/2020 – Realiação de ações de incentivo à leitura (presenciais e/ou online) no Estado de São Paulo, do Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa.

2ª FrESTA – Jornada Literária Apocalíptica

10 de março (quinta-feira)

10h – Oficina: ‘Cenário e figurino para contação de histórias’ (Issac Ruy – São José do Rio Preto/SP)

12h – Podcast: ‘O lado oculto das obras de Frida Kahlo’ (Carolina Costa – São José do Rio Preto/SP)

13h – Oficina: ‘Escrita criativa’ (Juliana Medeiros – São José do Rio Preto/SP)

15h – Oficina: ‘Olhar: mitologia e filosofia como formas criativas’ (Grupo Jabá com Jaca – São José do Rio Preto/SP)

17h – Contação de história: ‘O estranho caso das cabeças gigantes’ (Cia. TeceContos – São José do Rio Preto/SP)

18h – Debate: ‘Literatura marginal no interior do Estado de São Paulo’ (Ubirathan do Brasil – São José do Rio Preto/SP)

20h – Contação de história: ‘Cores de Rosa’ (Grupo Flor de Chita -Catanduva/SP)

SERVIÇO

FrESTA – Jornada Literária Apocalíptica

Quando: de 9 a 13 de março de 2022

Onde: mídias sociais da Cia. Apocalíptica (@cia.apocaliptica)

Grátis

Assessoria de imprensa: Harlen Félix – Jornalista – Mtb: 36.522

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes