Globo faz referência a slogan anti-Bolsonaro em novela

Yahoo Vida e Estilo Redação Vida e Estilo,Yahoo Vida e Estilo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O capítulo do último sábado (12) da novela das 19h da TV Globo, ” O Tempo Não Para”, contou com uma frase que faz alusão a uma manifestação usada para fazer oposição a Jair Bolsonaro desde sua vitória na eleição presidencial.

“É isso, ninguém larga a mão de ninguém”, disse a personagem da atriz Christiane Torloni durante cena em que é organizado um abraço simbólico em torno de um edifício para evitar sua implosão pelos vilões da trama.

A frase se assemelha ao lema “Ninguém solta a mão de ninguém”, adotado por opositores do presidente. Famosos que manifestaram apoio ao candidato derrotado Fernando Haddad (PT) na eleição divulgaram a frase em suas redes sociais, caso de Bruna Marquezine, Pablo Vittar, Bruno Gagliasso, Monica Iozzi, entre outros.

Procurada pela reportagem, a Central Globo de Comunicação negou a alusão. “A frase em questão faz parte do contexto da trama da novela em que os personagens precisam de fato se dar as mãos para abraçar o edifício”.

OUTRAS CRÍTICAS

O episódio se soma a outras manifestações recentes de expoentes da emissora que foram associadas a críticas contra Bolsonaro.

No dia 6 de janeiro, o apresentador Fausto Silva desabafou durante seu programa dominical sobre “um idiota que está ferrando com todo mundo”.

“Lutar pela educação, por saúde pública, contra a corrupção, contra a incompetência, que é uma forma de corrupção. O imbecil que está lá -e não devia estar- pode até ser honesto, mas é um idiota que está e está ferrando com todo mundo. Você paga imposto, o que você recebe? Vamos ver se esses novos ares vão mudar, tem que rezar para dar certo”.

No dia seguinte, o apresentador negou ter se referido a Bolsonaro em seu desabafo.

Pouco antes, no dia 3, foi a vez do casal de apresentadores Angélica e Luciano Huck se manifestarem contra a frase polêmica “Menino veste azul e menina veste rosa”, da ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos).

Huck publicou em sua conta no Instagram uma foto em que ele aparece de camisa rosa e sua mulher, a apresentadora Angélica, vestindo azul. “Rosa ou azul? Tanto faz”, escreveu ele. Mais tarde, também por rede social, Huck afirmou que “o momento é de diálogo” e desejou sorte ao governo Bolsonaro.

Tanto Huck como Bolsonaro vão participar do Fórum Econômico Mundial, em Davos. Nesta semana, Huck parabenizou o presidente por ter sancionado uma lei que permite a criação de fundos patrimoniais -mecanismo que possibilita maior sustentabilidade financeira para organizações sem fins lucrativos e que já é usado em outros países.

Enquanto expoentes da Globo são associados a críticas a Bolsonaro, o presidente tem pronto, conforme adiantou a Folha de S.Paulo, um projeto de lei que proíbe o BV (Bonificação por Volume), instrumento usado pelo mercado publicitário para distribuição da verba entre os veículos de comunicação. O mecanismo foi introduzido pela própria Globo nos anos 1960 e regulamentado em 2010.

“Vamos buscar junto ao Parlamento brasileiro a questão do BV. Isso tem de deixar de existir. Eu aprendi há pouco o que é isso e fiquei surpreso e até mesmo assustado”, disse o presidente.