Gallerie Milanese recebe obra de Walmir Teixeira

O artista Walmir Teixeira, foi selecionado para mais uma mostra internacional. Desta vez na cidade de Milão na Itália. A Gallerie Milanese irá realizar de 16 à 22 de maio de 2022 uma importante mostra “L”Arte Tutela la Natura e L”Umanita”  em parceria com as atividades e efervescência da Marcelo Neve Art Gallery de São Paulo. Walmir Teixeira terá também sua obra inserida com destaque no THE BEST OF CATALOG of Italian Contemporary Art.

Marcelo Neves e Walmir Teixeira

A exposição organizada pela Galeria Milanese em Brera / Milão tem curadoria da crítica de arte Dra. Roseli Crepaldi e apresentação do Dr. Antonio Castellana, crítico de arte e apresentador de TV no Canale Italia 126. No Brasil, a curadoria da Marcelo Neves Art Gallery vem assinada pela destacada Rosita Cavenaghi , que acrescenta que a obra de Walmir Teixeira estará sendo projetada em um elegante vídeo publicitário além do que a inclusão dessa obra incluída também no catálogo virtual será enviada aos principais estúdios de Design e Arquitetura de Milão.


O Artista

Walmir Teixeira da Silva, nasceu em 30 de setembro de 1943, em Palmital, SP. Vive e trabalha em São Paulo, SP. A partir de 1966 começa a pintar, tendo aulas de técnicas de gravura com Romildo Paiva. Em 1971 deixou de lado as gravuras para dedicar-se como autodidata à pintura. Tem trabalhos em museus e coleções particulares nos seguintes países: Chile, Estados Unidos, Holanda, Iugoslávia e Portugal. Walmir nos conta um pouco de si:  Filho de artistas circenses porque seu avô materno, imigrante italiano casa-se com uma moça mineira e funda o Circo Teatro Atlântico. Herdou do seu pai a origem indígena e por isso dá títulos as suas obras usando simbologias extraídas da língua Tupi-Guarani. Desde criança convivendo com artistas se apaixonou pela pintura. Hoje depois de passar pelo acadêmico e por várias tendências pictóricas descobriu o abstracionismo onde poderia expressar todas emoções que sentia na natureza, desde o nascer do sol até anoitecer com as estrelas.

Ao longo desses 60 anos de pintura houve a construção de um curriculum que fala muito de tudo que faz, encontrou no abstracionismo a maneira mais verdadeira de mostrar suas emoções. Considera suas telas abstratas como janelas do seu inconsciente que revelam paisagens ou algo que nem mesmo conhecia. Não há programação ou layout, existe sim o que ele denomina, como já dizia Joni Alf em sua música; que o inesperado faça uma surpresa. Dessas surpresas o que acha bom no grafismo, deixa, o que não lhe agrada, remove. Lembrando o que o pintor russo Vasylly Kandinsk disse; “Se a tela abstrata te lembrar de alguma coisa se parecer com algo que você já viu, o que mais que se quer? “  Walmir Teixeira  peco a Deus que o conserve com o dom de pintar.      

                                     

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes