GALeria ocupa todas as regiões de Rio Preto com seu cortejo dissidente inspirando em Blanche Dubois

Mostra que reverencia obras que marcam os 13 anos de “correria” do Grupo de Apoio à Loucura (GAL), de São José do Rio Preto, GALeria segue ocupando toda a cidade com arte e diversidade até o próximo domingo (10/12). Toda a programação é de graça.

Depois de um workshop realizado no Sesi Rio Preto, que tinha como temática o conceito de “BLANCHE!”, obra que GAL estreou em 2012, a ação performática “BLANCHE! Nas Ruas” circula, desde terça-feira (5/12), pelas dez regiões da cidade, ocupando lugares como feiras livres, praças e pontos de ônibus.

“A performance é um grande cortejo que evidencia corpos dissidentes e desviantes e tem como personagem-chave Blanche Dubois, da peça ‘Um bonde chamado Desejo’, de Tennessee Williams”, explica Murilo Gussi, fundador do coletivo rio-pretense. “Foram três dias incríveis de workshop, com muita troca e envolvimento de todas participantes. É muito bom olhar para trás e revisitar essa performance que foi tão importante em nossa trajetória”, acrescenta.

Além da ação performática, que circula pela cidade até sábado (9/12), GALeria ainda traz em sua programação uma atividade formativa na plataforma Zoom nesta sexta (8/12) e uma série de atrações artísticas que vão ocupar o Centro Cultural Vasco neste sábado e neste domingo (9 e 10/12), a partir das 18h. Na programação estão o Sarau das Liberdades, o espetáculo “Culto à AfroDita”, GAL convida Cia. Das Loucas e o dançarino David Balt, o Cabaré – The Ball Celebration II e muito mais.

GALeria é realizada pela Lei Nelson Seixas – Edição 2023, fomento da Secretaria Municipal de Cultura de São José do Rio Preto.

GALeria – Programação completa

De 5 a 9/12 (terça a sábado)

Diversos horários – Intervenção performática ‘BLANCHE! Nas Ruas’, com participantes do workshop ‘Ensaios sobre Blanchear’. Feiras livres, pontos de ônibus e praças públicas

Circulação da intervenção performática criada no workshop, que tem como base a obra ‘BLANCHE!’, realizada pelo GAL, de 2012 a 2016. A obra é inspirada em ‘Um bonde chamado desejo’, de Tennessee Williams. Na performance, a personagem central da peça interage com os transeuntes afirmando que “sempre dependeu da bondade de estranhos”.

Dia 8/12 (sexta-feira)

19h – Bate-papo online ‘Análise de repertório’, com Murilo Gussi, Malu Oliveira, Raphaela França, Cássio Henrique, Diego Neves e Jandilson Vieira. Na plataforma Zoom. Inscrições online

A proposta desse bate-papo online, cuja gravação será posteriormente disponibilizada no Youtube do GAL, é analisar, através de vídeos curtos e depoimentos, alguns trabalhos do coletivo rio-pretense. Murilo Gussi receberá Cassio Henrique, Diego Neves, Jandilson Vieira, Malu Oliveira e Raphaela França, que falarão sobre os espetáculos ‘Coma-me’, ‘CONDENADA!’, ‘BLANCHE!’, ‘Me deixa ouvir’, ‘PUTO!’ e ‘XSINDZIVXS’.

Dia 9/12 (sábado)

A partir das 18h – Celebração: GALeria no Centro Cultural Vasco (Rua São João, 1840 – Boa Vista). Classificação Indicativa: 16 anos.

18h: Feira – Coletiva Mãos Femininas

A Coletiva Mãos Femininas é um ajuntamento de mais de 200 mulheres artesãs de Rio Preto que tem como objetivo a valorização do fazer manual feminino, a defesa dos direitos das mulheres e a luta contra todas as formas de violência e opressão. A Feira Coletiva de Cultura e Arte se configura em um espaço permanente onde as artesãs podem expor e comercializar seus produtos, além de uma plataforma demobilização do empoderamento feminino.

19h: Sarau das Liberdades. Atividade com intérprete de Libras.

Sete artistas dissidentes estarão à frente desse sarau que tem como foco a palavra liberdade. Flertando com o teatro, a dança, a música e a poesia, o evento será marcado por apresentações, microfone aberto e a criação de uma obra visual ao vivo, a ser realizada pelo artista Deivison Philip.

Exposição

A obra criada pelo artista Deivison Philip durante o Sarau das Liberdades ficará em exposição no final de semana, juntamente com os fragmentos das poesias usadas no evento.

21h: DJ Julia Caputi – Rio Preto

Seu primeiro DJ set foi um especial Madonna, no saudoso Barteliê, em 2016. Já tocou em algumas casas de Rio Preto, como Catarina, Vila Dionísio, Frida, Vênus e Vasco. Suas referências são os primeiros DJ’s do Bronx, que iniciaram os bailes blacks nos EUA nos anos 1970, o samba-rock, o axé music e todos os ritmos afrobrasilis, passando também pelo pop e o funk.

21h30: GAL convida – ‘Nós’, Cia das Loucas – Presidente Prudente

NÓS é uma performance que parte da descoberta entre dois corpos que se permitem enfrentar os desafios que surgem através deste encontro, tendo como único elemento cenográfico, uma corda. Entre as amarras e os laços que um(a)corda possibilita, duas atrizes em cena denunciam, questionam e subvertem os lugares, os padrões e as violências dos corpos que experienciam a vida e suas relações às margens das expectativas impostas pela sociedade.

22h10: GAL convida – ‘Cemitério dos Vivos’, David Balt – Rio Preto

Inspirado na obra homônima de Lima Barreto, homem negro que marcou a história do país com sua literatura e apenas recentemente foi reconhecido como um consagrado escritor brasileiro, “Cemitério dos Vivos” discute a fome, a loucura, a situação de rua, o apagamento histórico da negritude e as reinvenções do povo preto, que segue reexistindo.

23h – Culto à AfroDita – Rio Preto

Criado em parceria com o duo musical Magia Negra, ‘Culto à AfroDita’ é um jogo, um ritual e um processo de retomada cultural. Ressignifica, desconstrói, soleniza e grita para além do fim do mundo tudo aquilo que se repete desde os ancestrais.

23h30: DJ Julia Caputi – Rio Preto

Dia 10/12 (domingo)

A partir das 18h – Celebração: Centro Cultural Vasco (Rua São João, 1840 – Boa Vista). Classificação Indicativa: 16 anos.

18h30 – Leitura Perfodramática

Serão apresentadas duas leituras de textos do repertório do GAL, com intervenções musicais. Os textos escolhidos foram ‘Coma-me’ (2010), trabalho inaugural do coletivo que fala sobre crise no amor e amor na crise, e ‘PUTO!’ (2016), premiado trabalho manifesto que traz à tona questões relacionadas à autoaceitação e à liberdade.

19h30 – Cine Exibição

Serão exibidos os trabalhos audiovisuais realizados pelo GAL:

Y SOLA MENTO e Experiência XSINDZIVXS – Com orientação de Clayton Nascimento, o trabalho foi contemplado, em 2021, pela Lei Aldir Blanc e foi construído durante o período de isolamento social.

PSI. COLAB – Com direção de Marcelo Denny, foi contemplado pelo Prêmio Nelson Seixas em 2020. O trabalho também foi realizado no período de isolamento social e traz Psicorange, grupo musical influenciado pela pesquisa do coletivo GAL.

Aurora – Videoarte desenvolvida em parceria com o Agrupamento Núcleo 2, a partir de ‘BLANCHE!’ (2012).

20h30 – Cabaré – The Ball Celebration II

GAL realiza um cabaré com apresentação da drag convidada, Joana Black, com o quadro Drag Misteriosa, com DJ Lice Camargo e com a segunda edição do concurso que celebra o movimento Ballroom. Preta, latina e LGBTQIAPN+, a Cultura Ballroom foi criada em meados dos anos 1970, nos EUA. Os balls eram eventos políticos e de entretenimento, em que pessoas dissidentes podiam performar e se expressar sem amarras ou medos. Eles funcionavam como uma espécie de baile, com competições e premiações em diversas categorias.

22h30: DJ Lice Camargo – Rio Preto

Tocando desde 2017, Lice é conhecida na cena LGBTQIA+ do interior paulista por trazer pop, hyperpop, R&B, Rap e vogue pra pista, sempre servindo à representatividade negra. Muitas vezes seu set se transforma involuntariamente em uma vogue ball. Residente do Lunar Club em Rio Preto, também faz parte do duo de DJs Double Penetration, projeto experimental de disseminação da cultura queer no interior do estado.

Serviço

GALeria

Até 10/12

Diversos locais de Rio Preto e redes sociais do GAL

Grátis

Informações no Instagram @_grupodeapoioaloucura

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes