Fevereiro Roxo é o mês dedicado ao tratamento de doenças crônicas

A cor roxa é a escolhida para o mês de fevereiro para conscientizar as pessoas em relação às doenças de lúpus, fibromialgia e o Alzheimer – doenças crônicas com causas desconhecidas. Embora sejam condições incuráveis, a vida com estas doenças pode ser facilitada com a aplicação de um tratamento adequado.
O Dr. Mauro J. Silva Junior, médico e fundador da Truvio, healthtech especializada em medicina preventiva, explica melhor sobre as doenças.

ALZHEIMER
O Alzheimer se manifesta mais na população idosa. Seu principal sintoma é a perda de memória recente, mas em casos mais avançados acaba levando à demência.
A doença instala-se quando o processamento de certas proteínas do sistema nervoso central começa a dar errado. Surgem, então, fragmentos de proteínas mal cortadas, tóxicas, dentro dos neurônios e nos espaços que existem entre eles. Como consequência dessa toxicidade, ocorre perda progressiva de neurônios.
O Alzheimer costuma evoluir de forma lenta. A partir do diagnóstico, a sobrevida média oscila entre 8 e 10 anos. A doença é incurável. O objetivo do tratamento realizado hoje em dia é retardar a evolução e preservar por mais tempo possível as funções intelectuais. Os melhores resultados são obtidos quando o tratamento é iniciado nas fases mais precoces.

LÚPUS
É uma doença inflamatória de origem autoimune, ou seja, o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do próprio corpo. Ela pode afetar vários órgãos e tecidos como a pele, os rins e o fígado. Os principais sintomas incluem fadiga, febre e dor nas articulações. É uma condição que atinge, principalmente, as mulheres.
São reconhecidos dois tipos principais de lúpus: o cutâneo, que se manifesta apenas com manchas na pele (geralmente avermelhadas ou eritematosas e daí o nome lúpus eritematoso), principalmente nas áreas que ficam expostas à luz solar (rosto, orelhas e braços) e o sistêmico, no qual um ou mais órgãos internos são acometidos.
O diagnóstico deve ser feito pelo conjunto de alterações clínicas e laboratoriais, e não pela presença de apenas um exame ou uma manifestação clínica isoladamente.
O tratamento depende da manifestação apresentada por cada um dos pacientes, portanto, deve ser individualizado.
Para prevenir, é bom evitar fatores que possam levar ao desencadeamento da atividade do lúpus, como o sol e outras formas de radiação ultravioleta; tratar as infecções; evitar o uso de estrógenos e de outras drogas; evitar a gravidez em fase ativa da doença e o estresse.

FIBROMIALGIA
A fibromialgia é uma doença que causa dores em várias regiões do corpo como articulações, tendões e músculos. A doença também causa fadiga, distúrbios de sono e dores de cabeça, além de depressão e ansiedade.
A fibromialgia é uma síndrome, de caráter crônico e etiologia desconhecida. Em função da inexistência de alterações orgânicas, a presença de fatores psicológicos como estresse, ansiedade, depressão, inassertividade e crenças irracionais parecem influenciar seu início e desenvolvimento.
Confirma-se as controvérsias quanto à etiologia desta doença e levanta-se a necessidade da realização de novos trabalhos verificando o tipo de intervenção mais eficaz.

Com informações da Biblioteca Virtual da Saúde do Ministério da Saúde

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes