Especialista fala sobre tratamento imunoterápico para rinite alérgica

A rinite é uma doença inflamatória das mucosas do nariz. Pode ser alérgica ou não alérgica. A estimativa é de que de 10% a 25% da população sofre com rinite alérgica. Por conta do avanço da medicina e para se especializar ainda mais sobre métodos e tratamentos sobre essa doença inflamatória, a médica otorrinolaringologista Marina Verdi, participou e concluiu o curso prático de Rinite Alérgica e Imunoterapia pela empresa IBAI (Instituto Brasileiro de Alergia e Imunologia).
O curso foi realizado em fevereiro deste ano, no hotel Renaissanse, em São Paulo. De acordo com a médica otorrinolaringologista, a especialização abrangeu técnicas avançadas ao atendimento clínico de pacientes com rinite alérgica.
“O tratamento imunoterápico é o único capaz de mudar a evolução da doença e trazer a cura ao paciente”, disse. Os principais sintomas das doenças alérgicas são: coceiras, tosses, espirros, vermelhidão entre outros.
Para um diagnóstico correto, a dra. Mariana realiza o exame chamado “Princk Test”, que detecta o que está causando a alergia. O teste cutâneo de leitura imediata é um método que consiste na detecção de quais alérgenos (substâncias que podem induzir uma reação alérgica) que a pessoa é sensível.
Vale ressaltar que o teste detecta sensibilidade a inalantes ou consumos como, por exemplo: ácaros, fungos, polens, animais, alimentos, insetos etc. O teste pode ser realizado em qualquer idade, desde que haja forte evidencia clínica. Como se faz necessário à cooperação do paciente para realização do teste, em crianças pequenas se torna mais difícil.
Para realização do teste cutâneo é importante que sejam utilizados extratos padronizados e puntores (material usado no teste) adequados, além de haver profissionais habilitados com material para qualquer emergência.
O diagnóstico e tratamento da alergia de via aéreas superiores estão inclusos no programa de treinamento do especialista em otorrinolaringologia, creditado na Associação Médica Brasileira (AMB) e avaliado pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia (ABORL) e Cirurgia Cérvico Facial (CCF), ao concluir seu programa de residência e/ou especialização médica.

Como o teste é realizado?
O “Princk Test” é realizado na região volar do antebraço (a parte que não costuma ter pelo), onde é aplicado, por meio de puntura, o controle negativo, o controle positivo (histamina) e o extrato do alérgeno. Aguarda-se 15 minutos para a leitura do diâmetro da elevação da pápula.
O surgimento de uma pápula representa uma reação em que há presença do anticorpo IgE específico contra o alérgeno testado.
Consideram-se positivos resultados cujo diâmetro da pápula é maior ou igual a três milímetros em relação ao controle negativo. “Geralmente, o “Princk Test” demora, em média, de 30 a 40 minutos para ser realizado”, afirma Dra. Marina.
O consultório da Dra. Marina Verdi (CRM 169.290 /RQE 71239) fica localizado na rua General Glicério, nº 3.173, sala 82, 8º andar, em São José do Rio Preto (SP). Mais informações e agendamentos pelos telefones (17) 3233-7733/99239-1488.

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes