Egressa do Direito Unifipa ministra palestra sobre violência infantil em Ariranha

No último dia 25 de maio, no Teatro Municipal “Profa. Lívia Pozzetti Lopes”, na cidade de Ariranha/SP, a egressa do curso de Direito do Centro Universitário Padre Albino/Unifipa, Dra. Lívia Marin Fumagali Silvestre, ministrou a palestra “Combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes”. A palestra integrou ação nacional coletiva de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes denominada “Faça Bonito”, iniciativa do Programa Na Mão Certa do Instituto Childhood Brasil que ficou como slogan oficial do Maio Laranja.

Na palestra, Dra. Lívia abordou as diferenças entre abuso e exploração, sinais que as vítimas apresentam, dados da violência, “homeschooling” e como isso pode impactar na vida das crianças e dos adolescentes com relação a violência sexual, estupro de vulnerável e sobre o perfil das vítimas e dos abusadores. Dra. Lívia apresentou dados significativos sobre o período pandêmico que o país enfrentou nos últimos anos, quando as pessoas ficaram mais em casa.

“No Brasil, segundo dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH), apenas em abril de 2020 foram registradas 19.663 denúncias de violência sexual contra menores, o que representa aumento de 47% em relação ao mesmo período de 2019. Em março o aumento foi de 85% em relação a 2019 e isso ocorreu devido à pandemia de COVID-19 e a presença dos menores por maior tempo em casa em razão do isolamento social e a ausência de aulas presenciais” explicou.

Por fim, ela apresentou contatos e órgãos de apoio para que as pessoas possam se orientar caso essa violência venha acontecer, como o Conselho Tutelar, Disque 100, Disque 180, Polícias Militares 190, Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher e Proteção à Criança e ao Adolescente da própria cidade ou na Safernet Brasil, rede que recebe denúncias de cyberbullying e crimes em ambiente online. Para acessar é só clicar no link https://new.safernet.org.br/. Outros órgãos de apoio oferecidos são o Centro de Valorização da Vida/CVV, pelo telefone 186, ou pelo site www.cvv.org.br, Defensoria Pública, Ministério Público e o CREAS/Centro de Referência Especializada em Assistência Social.

O evento foi iniciativa da Prefeitura de Ariranha, através da diretora de Promoção e Bem-Estar Social, Sra. Priscila Carnelossi Galves.

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes