Edital de Incentivo às Artes contempla cinco projetos locais

Cinco projetos foram aprovados pelo Edital de Incentivo às Artes, proposta da Prefeitura de Catanduva para o incentivo e estímulo aos artistas locais. O edital foi idealizado e executado por meio da Secretaria de Cultura e o Fundo Municipal de Cultura (FMC). Cada projeto foi contemplado com um prêmio de R$ 10 mil.

Neste ano, foram apresentadas 17 propostas – o maior número de interessados desde o lançamento do edital, que já está em sua terceira edição. Dança, teatro, música e cultura negra são as principais áreas contempladas. Abaixo, seguem as propostas aprovadas, a serem executadas durante o ano de 2019:

– Sororidade: início em 8 de março, Dia da Mulher, com montagem de espetáculo que evidenciará o direito e voz das mulheres e de sua causa. Num primeiro momento, serão selecionados bailarinos para participar de workshops e vivências, além de mesas-redondas. As atividades resultarão num espetáculo de dança contemporânea, apresentado gratuitamente no segundo semestre. Proponente: Thaynná Dourado Trida.

– Raízes da Viola: compreenderá apresentações musicais com narrativas sobre a cultura da moda de viola na região de Catanduva. Proponente: Carlos Roberto Nobre, o Branquinho, cantor, compositor e intérprete há 30 anos.

– Memórias para um bicentenário: projeto elegerá, por meio de votação popular, quatro personalidades históricas de Catanduva. Em seguida, será feita a montagem de quatro espetáculos, cada um deles dedicado a um desses personagens, com apresentações em escolas municipais, estaduais e particulares e no Bosque. Ideias trazidas pelo público serão colocadas numa cápsula do tempo. Os adereços e figurinos serão doados para a Secretaria de Cultura, com proposta de mantê-los expostos na Pinacoteca. Proponente: Sobrado Verde Produções.

– Ilé de Ciata: projeto trará o protagonismo do negro nas práticas culturais brasileiras, por meio da criação de um espetáculo híbrido que envolverá música, dança, teatro, culinária e cultura de terreiro. As apresentações terão como protagonista a Tia Ciata, negra essencial para o surgimento do samba no início do século XX. Em novembro de 2019, mês da Consciência Negra, o espetáculo terá temporada aberta ao público. Proponente: Jéssica Souza.

– Ciranda das Seis Cordas: projeto trará a musicalização para crianças entre 5 e 10 anos, com atividades que apresentarão, de forma lúdica, aspectos da linguagem musical como timbre, altura e intensidade. Serão seis apresentações a ser realizadas em outubro em local a ser definido pela Secretaria de Cultura, conforme proposta. No repertório, músicas do folclore, além de Toquinho. Proponente: Tarciso Pirola.

Fizeram parte da Comissão de Seleção de Projetos: Letícia Monteiro Martins e Thaisa Serpa, representantes do Fundo Municipal de Cultura, e Evandro Ferreira, profissional com experiência comprovada em planejamento, organização, execução e captação de recursos para projetos artísticos culturais. Ferreira foi escolhido pelo Comitê Gestor do FMC, dentre currículos e orçamentos levados pelos integrantes.

Fundo Municipal de Cultura

O Fundo Municipal de Cultura foi criado pela Lei 4.827/2009 e regulamentado pelo Decreto nº 5.525/2010. Tem por finalidade propiciar recursos financeiros a projetos e programas de desenvolvimento artístico-cultural em Catanduva.

Fonte: Assessoria/Prefeitura