Dragagem de rio e córregos evita grandes cheias em Catanduva

O trabalho preventivo da Prefeitura de Catanduva e da Defesa Civil impediram alagamentos em pontos críticos da cidade durante as fortes chuvas de terça-feira, dia 5. Isso porque, além do monitoramento e acompanhamento das chuvas, a Prefeitura tem realizado, desde julho, a limpeza de rios e córregos do município.

O desassoreamento foi realizado à jusante do rio São Domingos e nos córregos Fundo, Barro Preto e em parte do Minguta. Atualmente, as equipes fazem a dragagem no Córrego Retirinho.

Desde o início dos trabalhos, mais de 32 mil metros cúbicos de sujeira já foram retirados (o equivalente a 4.689 viagens de caminhão), permitindo a passagem normal do curso d’água.

“A dragagem é fundamental para a prevenção das cheias. Nossos rios e córregos estavam bastante assoreadas, impedindo a passagem da água. É claro que o trabalho pode não ser suficiente, dependendo da intensidade da chuva, mas é imprescindível e com certeza impediu um estrago ainda maior na noite de ontem”, disse o prefeito Afonso Macchione Neto.

Durante uma hora, período de maior intensidade das chuvas, foram registrados 58 milímetros de água em Catanduva, quantidade que representa quase o dobro do índice registrado em abril, de 35 milímetros, quando ocorreram vários alagamentos que ocasionaram, inclusive, a queda da ponte que atravessa a principal via do município, a avenida Engenheiro José Nelson Machado.

O rio São Domingos, que corta a cidade, ficou a pouco menos de um metro de sua capacidade máxima. Apenas o córrego Minguta transbordou. Ninguém se feriu. Nos locais onde há circulação de veículos, o trecho foi interditado no momento de chuva e liberado no final da noite.

“Realmente, o estrago poderia ter sido muito maior se não fosse esse trabalho preventivo de limpeza feito pela Prefeitura. A chuva registrada ontem foi muito mais intensa, e no mesmo período de tempo, que a registrada em abril”, disse o coordenador da Defesa Civil local, Luiz Carlos Larocca.

Ainda de acordo com o órgão, foram registrados pontos de alagamento que, em sua maioria, eram causados pelo volume da enxurrada devido à falta de vazão de água. Dentre os trechos atingidos estão ruas no bairro Vila Engrácia, rua Paraíba e as avenidas Eng. José Nelson Machado, Antonio Girol e São José do Rio Pardo, onde a enxurrada invadiu a quadra do Conjunto Esportivo.

Em trechos alagados, o nível da água chegou a atingir 50 centímetros, mas baixou rapidamente. “Em situações de alagamento, deve-se acionar imediatamente a Defesa Civil”, ressaltou Larocca. Os telefones são (17) 3531-5300 ou 153.

Fonte: Assessoria/Prefeitura