Dengue despenca em Catanduva após Estado retomar exames

A normalização de procedimentos sorológicos para diagnosticar casos de dengue reduziu a quantidade de confirmações da doença em Catanduva. No balanço atualizado de 2018, são 91 casos. Antes, o município chegou a contabilizar 140 diagnósticos positivos, encerrados por critério clínico epidemiológico, diante da falta de kits no Instituto Adolfo Lutz (IAL), por falta de repasse do Governo do Estado.

A postura adotada pela Secretaria Municipal de Saúde em avaliar os casos no ponto de vista clínico foi essencial para executar ações de controle ao Aedes em tempo hábil, como por exemplo, a realização de busca ativa e pulverização, medidas feitas a partir de casos suspeitos ou positivos. Na prática, as equipes consideraram mais casos como positivos, tomando as medidas preventivas necessárias.

Apesar de queda no quantitativo, a contagem de notificações referentes ao ano passado ainda não está encerrada, tendo em vista que há 41 casos em investigação, aguardando a liberação de resultado.

A Secretaria Municipal de Saúde alerta a população sobre a manutenção de cuidados na limpeza de suas casas e quintais a fim de evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue, principalmente no período de chuva.

“Os moradores devem estar atentos aos locais que acumulam água dentro e fora de casa, que devem ser vistoriados pelo menos uma vez por semana, verificar ralos de banheiros pouco utilizados, vasos de plantas, bebedouro de animais e gaveta externa de geladeira”, diz Daniela Belucci, diretora de Vigilância em Saúde.

Fonte: Assessoria/Prefeitura