CTNBIO aprova nova cana geneticamente modificada do CTC

Uma nova variedade de cana-de-açúcar geneticamente modificada, criada pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), foi aprovada para comercialização pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). A aprovação foi publicada hoje pelo Diário Oficial da União.

A CTC9005Bt é a sexta variedade GM da empresa desenvolvida para combater a broca da cana, a mais importante praga infestando os canaviais do país. Desde a primeira aprovação de sua primeira variedade resistente à broca, em 2017, o CTC contribuiu com 12% das aprovações de plantas GM no país.

Por serem resistentes à praga, as variedades Bt do CTC evitam as importantes perdas de produtividade causadas pelo inseto, reduzem custos de produção e trazem ganhos em sustentabilidade. Anualmente, a broca provoca prejuízos estimados em 5 bilhões de reais aos canaviais brasileiros.

Das seis variedades do portfólio Bt aprovadas desde 2017, duas já estão no campo, plantadas em cerca de 150 usinas do país (CTC20Bt e CTC9001Bt). Outras duas variedades estão iniciando seu plantio nas usinas neste ano (CTC9003Bt e CTC7515Bt).

As duas mais recentes – CTC579Bt, aprovada em dezembro, e a CTC9005Bt – estão sendo multiplicadas e deverão entrar em campo em breve.

“Com a aprovação da 9005Bt, o CTC passa a ter um portfólio de variedades transgênicas resistentes à broca que cobre todo o território da cana no país, adaptado às lavouras dos variados climas e solos”, informa Silvia Yokoyama, diretora de Assuntos Regulatórios do CTC.

As variedades atendem desde solos férteis e regiões com maior incidência de chuvas a ambientes restritivos, além de lavouras de diferentes ciclos.

Sobre o CTC

O CTC – Centro de Tecnologia Canavieira é uma empresa de biotecnologia e inovação, líder global em ciência da cana-de-açúcar. Tem um dos maiores bancos de germoplasma de cana-de-açúcar do mundo, com mais de 4 mil variedades.

Nos laboratórios em Piracicaba (SP) e Saint-Louis (Missouri-EUA), as equipes de cientistas desenvolvem trabalhos de ponta em transgenia e edição genética.

O portfólio da companhia reúne variedades de cana de alta produtividade e resistentes a doenças e pragas.

Criado em 1979, CTC contribuiu nestes 50 anos de história para o avanço tecnológico do agronegócio nacional e a competitividade do setor sucroenergético, levando o Brasil à liderança mundial do setor, com produção sustentável de açúcar, etanol (biocombustível limpo e renovável) e bioeletricidade.

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes