Contações e oficinas, aqui é o Espaço de Brincar!

Dezembro se apresenta repleto de atividades culturais e recreativas para as crianças no Espaço de Brincar do Sesc Catanduva. Linguagens variadas, para uma abordagem educacional livre e não formal, que inspira a criatividade, a socialização e a descoberta.

A programação de dezembro oferece algumas oficinas lúdicas, que trabalham os sons, os estímulos musicais, e a manualidade das crianças, ao mesmo tempo que trazem temas da cultura popular. As oficinas são espaços livres para que as crianças descubram seus próprios processos criativos. Além delas, o espaço de brincar também traz no mês de dezembro um calendário rico de contações de histórias, outra forma fantasiosa e poética de semear o gosto pela literatura nas crianças.

Em termos concretos, o Espaço de Brincar vai passar por uma grande transformação. A revitalização vem ao encontro da necessidade que o Sesc detectou de dotar adequadamente o local com as diretrizes da instituição para o público infantil. A instituição compreende que as crianças precisam de um tempo para brincar, livres e em segurança, em um espaço adequado para suas descobertas, onde haja conexão com outras crianças e com seus responsáveis, com equipamentos e objetos projetados especialmente pra o público de 0 a 6 anos.

Tais espaços têm como conceito a afirmação da brincadeira como um direito cultural das crianças. Um espaço livre e interativo, que contempla a ideia da convivência lúdica entre as crianças e entre elas e seus acompanhantes, aproximando a descoberta do brincar na infância e as experiências vividas pelos adultos. Para tal, na unidade de Catanduva, o projeto de reformulação será iniciado nos próximos meses. Uma equipe de designers especializados em ambientação e criação de móveis realizou uma pesquisa para desenvolver o projeto do novo espaço. A inspiração do projeto veio do significado do nome da cidade. Antes de se chamar Catanduva quando ainda era um vilarejo, o nome da cidade era Cerradinho. Catanduva é uma palavra de origem tupi que significa “ajuntamento de mata dura”, ou seja, “cerrado”, através da junção dos termos ka’a (mata), atã (duro) e tyba (ajuntamento, se tornou ” tuva” no tupi paulista). É uma referência à vegetação com árvores de troncos e galhos retorcidos recobertos por casca grossa e resistente ao fogo. Referência esta que foi traduzida nas soluções espaciais criadas para o novo Espaço de Brincar, que deve estar totalmente reformulado em meados de fevereiro/março.

PROGRAMAÇÃO

MUSICRIANDO – COM EDI HOLANDA. Com repertório lúdico e interativo, pais e filhos são convidados para brincar ao som de instrumentos musicais apropriados e pesquisados para os ouvidos e mãos dos bebês e crianças. São entoadas belas canções do cancioneiro infantil e também composições próprias do grupo. Embalados pelo acordeon, violão, escaleta, flauta transversal e voz, pais e filhos interagem com os pequenos para, juntos, desenharem o universo imaginativo proposto por esta vivência. A intervenção artística Musicriando atende crianças e bebês, com a duração de 1h a apresentação. Cada criança deve estar acompanhada de 1 adulto responsável. Inscrições no local da atividade.

Dias 1 e 2, sábado e domingo, às 16h | Grátis | Classificação: Livre.

HISTÓRIAS DA BOCA: A HISTÓRIA DA JESUÍNA – HISTÓRIA OUVIDA DA BOCA, COM CRISTIANE VELASCO. A História da Jesuína é a história ouvida da boca do educador mineiro Adelsin, que ouviu da boca de sua mãe, que ouvia da boca de sua avó Nae, nascida em Salvador no século XIX. Conta como o primeiro berimbau surgiu do pega-pega entre a menina Jesuína e uma cabaça encantada. A adaptação apresenta um pouco da história do instrumento que acompanha toda a narrativa. Inscrições no local da atividade. Cristiane Velasco é educadora e contadora de histórias, com especialização em arte educação pela ECA-USP. Ministra oficinas e realiza apresentações para crianças e adultos em diversos espaços. Trabalha com educação infantil há mais de 18 anos. Desde 2003 ministra formações no Instituto Brincante para educadores e contadores de histórias. Durante 15 anos atuou profissionalmente como dançarina de flamenco, com aperfeiçoamento em Madrid. Dedicou-se também ao estilo odissi de dança clássica indiana e às danças e cantos tradicionais brasileiros.

Dia 8, sábado, às 16h | Grátis | Classificação: Livre.

 

HISTÓRIAS DA BOCA: CICLO NATALINO – BRINCANDO COM AS ESTRELAS NO BAILE DO MENINO DEUS – HISTÓRIA OUVIDA DA BOCA, COM CRISTIANE VELASCO. Reunindo cantigas e danças do folguedo brasileiro conhecido como Baile do Menino Deus, a história conta as aventuras de um anjinho travesso que joga três estrelas na Terra e precisa vir buscá-las. Inscrições no local da atividade.
Dia 9, domingo, às 16h | Grátis | Classificação: Livre.

 

BRAVA MALALA – COM CATHARINA NEGRAES. Brava Malala é uma contação de história que nasceu da vontade de levar às crianças a incrível história de Malala Yousafzai , a garota paquistanesa que lutou bravamente pelo direito das meninas de frequentar a escola e, em 2014, com então 17 anos, se tornou a pessoa mais jovem a ganhar um Prêmio Nobel. Inscrições no local da atividade. Catharina Negraes é atriz, produtora teatral e professora de yoga.

Dia 15, sábado, às 16h | Grátis | Classificação: Livre.

CAT CONTA COM YOGA – COM CATHARINA NEGRAES. Cat conta com Yoga é uma vivência lúdica que une o poder das histórias infantis aos benefícios que o Yoga proporciona. Tudo começa com uma deliciosa sessão de contação de história com Catharina Negraes, história esta escolhida dentro de um repertório variado e que contém em si elementos da jornada do herói, de Joseph Campbell, a saber: o mundo comum, o chamado à aventura, travessia do limiar, testes e desafios, provação suprema, recompensa, o caminho de volta etc. Inscrições no local da atividade.
Dia 16, domingo, às 16h | Grátis | Classificação: Livre.

MENINOS – UMA HISTÓRIA DE MEMÓRIAS – COM TATURANA GRUPO. Intervenção que usa técnica de teatro de objetos e tem como inspiração o poema “O Menino Azul” de Cecília Meireles. Aqui, dois personagens, uma criança e um burro, com uma delicada melodia musical, brincam e levam cada espectador a um passado que só ele viveu. A intervenção trabalha na intimidade, buscando memórias antes esquecidas no cotidiano. A atmosfera nasce da poesia e a poesia da saudade daquilo que antes foi esquecido e agora é acordado no movimento de dois bonecos. Inscrições no local da atividade. O Taturana Grupo nasceu em 2017 dentro do projeto “Olhares Cruzados na Diversidade de São Paulo” com criação de texto e narração de Arô Ribeiro. O foco abordado pelo grupo em suas contações são sobre inclusão social, saúde bucal, saúde física, boa alimentação, diversidades culturais, de gênero, inter-raciais e intergeracionais. As histórias buscam a discussão direta ou lúdica das questões levantadas, e sempre de forma poética e respeitosa.

Dia 23, domingo, às 10h30 | Grátis | Classificação: Livre.

CONTOS NATALINOS, HISTÓRIAS VINDAS DA ÍNDIA, E CONTOS DA LUA – COM NÚCLEO ESPOROS. A Índia tem uma cultura milenar, é um dos berços da humanidade. Esta contação apresenta um pouco desta vasta cultura. As crianças vão poder entender quem são as principais deidades indianas e se divertir com suas incríveis histórias. Inscrições no local da atividade.

Dia 29, sábado, às 16h | Grátis | Classificação: Livre.

VIVA AS CRIANÇAS: HISTÓRIAS DE CURUMINS, IBEJIS E GURIS – COM NÚCLEO ESPOROS. As crianças são as personagens principais de muitas histórias, elas salvam a aldeia, deixam as mães de cabelos em pé. Estão sempre divertindo todo mundo com sua liberdade, inocência, esperteza e brincadeiras! Inscrições no local da atividade.
Dia 30, domingo, às 10h30 | Grátis | Classificação: Livre.

CRIANDO UM BRINQUEDO – COM CAMILA SENHORINI. Através de um enredo e de uma mala recheada de brinquedos populares (vai-e-vem, peteca, chocalho, carrinho de lata/roladeira e bilboquê) busca-se apresentar às crianças um acervo de brinquedos da cultura popular brasileira, oferecer mediações que possibilitem tal criação e, também, trabalhar o processo criativo das crianças e seus familiares. Com Camila Senhorini, pedagoga pela USP Ribeirão Preto, especialista em arte-educação pela DB Consultoria Educacional, professora da educação infantil, de capoeira infantil, e contadora de histórias. Não é necessário inscrição. A criança deve estar acompanhada de um adulto responsável.
Dia 23, domingo, às 11h30 | Grátis | Classificação: Livre.

BRINQUEDO E BRINCADEIRA: MINHA JANGADA VAI SAIR PRO MAR. Esta atividade resgata a brincadeira popular “bola no lençol”, adaptando-a e transformando-a em uma brincadeira cantada, inspirada na peça “Por uma estrela”, da Cia. Truks, e na canção “Suíte do Pescador”, de Dorival Caymmi. Junto ao enredo da brincadeira cantada, busca-se confeccionar com as crianças o seu próprio brinquedo. Através de retalhos de tecidos e de papéis coloridos, um convite à criação de seu próprio “mar” e de suas jangadas amarradas com a aprendizagem da dobradura de barquinhos de papel. Não é necessário inscrição. A criança deve estar acompanhada de um adulto responsável.
Dia 30, domingo, às 11h30 | Grátis | Classificação: Livre.

SERVIÇO

Programação do Espaço de Brincar – crianças de 0 a 6 anos de idade

Período: Dezembro/2018

Local: Sesc Catanduva

Sesc Catanduva

Praça Felício Tonello, 228 – Vila Rodrigues – Catanduva – SP – (17) 3524-9200

www.sescsp.org.br/catanduva

O Sesc – Serviço Social do Comércio é uma instituição de caráter privado, de âmbito nacional, criada em 1946 por iniciativa do empresariado do comércio e serviços, que a mantém e administra. Sua finalidade é a promoção do bem-estar social, a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento cultural de seu público prioritário e comunidade em geral.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sesc Catanduva