Cerimônia celebra sucesso da implementação no HPA do projeto ‘Transformação Lean nos Hospitais’

No dia 9 de novembro, foi realizada a cerimônia de finalização da implementação do projeto ‘Transformação Lean nos Hospitais’, que destacou os avanços e conquistas obtidos ao longo dos últimos quatro meses nos setores de Pronto Socorro, Enfermarias e Centro Cirúrgico do Hospital Padre Albino, sob tutoria do Hospital Sírio-Libanês.Os resultados alcançados com as implementações, que englobam a otimização de recursos e eficiência dos serviços prestados pelo hospital, foram apresentados aos consultores Dr. Paulo Roberto Azevedo e o especialista Dênis Dias.

Adriani Moraes, gerente da Qualidade dos hospitais da Fundação Padre Albino, disse que “ao longo desse período foram identificadas oportunidades de melhorias nas enfermarias e no centro cirúrgico. O desafio de alocar o recurso certo para o paciente certo, no lugar certo e no tempo certo, com a equipe certa, foi enfrentado de maneira assertiva, resultando em notável elevação na qualidade do atendimento”.

Um dos pontos destacados pelos consultores do Sírio Libanês foi o compartilhamento de experiências entre os profissionais de saúde. “A Metodologia Lean proporcionou melhorias nos pontos fracos e aprimoramento nos pontos fortes, fortalecendo a comunicação interdisciplinar, a interação entre os setores e o entendimento claro do papel de cada profissional dentro da instituição. Essa abordagem contribuiu para promover cultura de empatia e cooperação, que afeta diretamente o cuidado do paciente, tanto no atendimento emergencial quanto no eletivo”, ressaltaram.

“A equipe foi extremamente interessada e engajada, entendendo o propósito e a metodologia, produzindo resultados que são muito benéficos para a população de Catanduva e toda a região que o HPA atende. Agora, terá qualidade ainda maior de assistência”, finalizou Dr. Paulo Azevedo.

O Hospital Padre Albino foi o único do Estado de São Paulo apto a participar do projeto “Transformação Lean nos Hospitais”, do Ministério da Saúde e coordenado pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde/Proadi/SUS). “Vale ressaltar que esta é a primeira etapa. Pois, o projeto continua por mais seis meses, remotamente, com reuniões para acompanhamento dos indicadores e ações”, assinala Adriani, que também está aplicando as ferramentas em alguns setores do Hospital Emílio Carlos.

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes