Caixa de loja envergonha enfermeira por ela ter cabelos coloridos

Yahoo Vida e Estilo International Yahoo Vida e Estilo International

Há vinte anos, empregados de todos os campos profissionais precisavam renunciar à coisas como tatuagens, piercings e tinturas de cabelo, ou ao menos esconder tudo isso durante o horário de trabalho. Mas agora que essas tendências estão cada vez mais dominantes, vemos mais e mais pessoas se expressando através de seu estilo pessoal no trabalho.

Mas nem todo está gostando disso. A enfermeira Mary Walls Penney, cujo cabelo é tingido de várias cores ao estilo My Little Pony, com tons de roxo, azul e verde, descobriu recentemente que nem todo mundo sabe que o interior é o que conta.

Walls Penney, que é especializada no tratamento de demência e doença de Alzheimer, foi até uma loja de conveniência após o horário de trabalho no dia 9 de julho, onde foi confrontada pela funcionária no caixa devido à sua aparência. Penney postou sobre o encontro no Facebook e sua postagem já foi compartilhada mais de 140.000 vezes, juntamente com uma selfie que mostra seu cabelo colorido e seu estetoscópio cor de rosa.

Ela explicou que quando foi pagar a conta, a funcionária olhou para seu crachá e perguntou o que ela fazia no hospital. Quando Penney respondeu que era uma enfermeira, ela disse estar surpresa por deixarem que ela trabalhasse no estabelecimento daquele jeito. “O que seus pacientes pensam do seu cabelo?”, ele ainda perguntou.

A caixa da loja ainda chamou a próxima pessoa na fila para falar sobre a aparência de Walls Penny, acrescentando que os patrões não permitiam “este tipo de coisa” quando ela trabalhava em uma rede de fast-food. A comovente resposta de Penney foi a seguinte:

“Não me lembro sequer de uma só vez em que a cor do meu cabelo tenha me impedido de fornecer tratamento ou salvar a vida de um dos meus pacientes. Minhas tatuagens nunca impediram que eles segurassem a minha mão quando estavam assustados e chorando porque o Alzheimer estava roubando suas mentes. Meus vários piercings nunca me impediram de ouvir as histórias de seus melhores dias ou mesmo seus últimos desejos em vida. Meu piercing de língua nunca me impediu de dizer palavras de encorajamento para um paciente recém diagnosticado ou mesmo de reconfortar uma família em luto.”

Depois do trabalho, fui até uma loja comprar algumas coisas.

Na hora de pagar, a caixa olhou para mim e perguntou “o que eu fazia no hospital”.
Eu respondi: “Eu sou uma enfermeira”.
Ela continuou: “Estou surpresa por deixarem você trabalhar lá assim. O que seus pacientes pensam sobre o seu cabelo?”

Depois, ela começou a falar com uma senhora idosa que estava na fila atrás de mim: “o que você acha do cabelo dela?”

A gentil senhora disse: “não tenho nada contra você, querida, só não é do meu gosto”.
Então, a caixa começou a comentar que não permitiam este tipo de coisa nem nas redes de fast-food onde ela trabalhou e que estava chocada por uma enfermeira ter uma aparência assim.
Bem, eu penso da seguinte maneira: Não me lembro da cor do meu cabelo ter me impedido nenhuma vez de fornecer tratamento a um paciente e salvar vidas. Minhas tatuagens nunca me impediram de segurar a mão de um paciente assustado, que chorava porque o Alzheimer estava roubando sua mente. Meus vários piercings nunca me impediram de ouvir as histórias de seus melhores dias ou mesmo seus últimos desejos em vida. Meu piercing de língua nunca me impediu de dizer palavras de encorajamento para um paciente recém diagnosticado ou mesmo de reconfortar uma família em luto.
Então, por favor, me explique como a minha aparência, sempre acompanhada de uma boa disposição, coração servil e rosto sorridente me tornaria incapaz de prestar cuidados de enfermagem ou de fazer meu trabalho!

Vários outros profissionais da área comentaram na postagem de Walls Penney, reafirmando que uma aparência não tradicional não afeta a capacidade de exercer a profissão. Um deles disse que “tinha tatuagens quando trabalhava no Departamento de Saúde e isso nunca lhe impediu de salvar uma vida.” A mesma pessoa reiterou que muitos pacientes adoravam as tatuagens, assim como outros gostavam de piercings, cabelos coloridos e outras coisas. Segundo ela, muita gente adora profissionais da área medicina que ousam ser diferentes!

Outra pessoa escreveu: “Também sou enfermeira, tenho tatuagens, tinha piercings e, recentemente, comecei a fazer experiências com outras cores de cabelo. Em nenhum momento, isso me impediu de prestar um serviço de qualidade. Eu aplaudo você por confiar em si mesma. Tenho certeza de que você é uma excelente enfermeira.”

Uma terceira pessoa, que se identifica como ex-diretor de enfermagem, acrescentou que a mãe, uma mulher de 86 anos, ‘adoraria’ Walls Penney.

A enfermeira de cabelo colorido disse em sua página do Facebook que não há lugar para a negatividade e que a sua aparência externa é uma expressão de sua brilhante personalidade. Sendo assim, que ela continue iluminando a vida de seus pacientes.

Be the first to comment on "Caixa de loja envergonha enfermeira por ela ter cabelos coloridos"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*