Café Minuto – Palácio nos Trilhos

COPA DO MUNDO – Estamos nessa mais uma vez. Somos o único país no mundo que participou de todas as Copas. E vamos nessa conquistar mais uma. Seremos hexacampeões. Não tem nenhum pentacampeão, já pensou hexa?! Bom, não tô muito animado dessa vez. Na verdade, nem sei quem são todos os convocados. Mas, claro, dia 24 estarei na frente da TV torcendo. Comprei até uma toalha nova pra torcer com força.  

DOR DE CABEÇA – Gesteneldo sofria de dor de cabeça crônica. Foi a um especialista Dr. Antelho. Após exames ele descobriu o porquê a dor. Seria preciso castra-lo. – Seus testículos precisam ser removidos, eles pressionam a espinha dorsal e essa pressão é que provoca essa dor. Gesteneldo caiu em depressão e a dor continuava forte. Não teve escolha, entrou no bisturi.  Quando saiu do hospital não sentia mais nada depois de 18 anos de tortura. Porém, percebeu que uma parte importante de si, estava faltando. Virou um homem diferente. Talvez novo começo? Passou por uma loja de roupas masculinas. E entrou. – Quero uma roupa nova. O vendedor, um velhinho, deu uma olhada e disse – 48 anos? Gesteneldo – É isso mesmo! Como adivinhou? – Sou do ramo há 60 anos. Ele trouxe um terno chiquérrimo que ficou ótimo. O velhinho perguntou – Vai uma camisa nova? – Com certeza. – 34 de manga e 16 de pescoço. Gesteneldo – Nossa como sabe? – 60 anos de experiência. E a camisa lhe caiu bem. – Cueca nova?  – Claro! Ele olhou para seu quadril – Acho que é 36. Gesteneldo deu uma gargalhada. – Agora o senhor errou. Uso 34 desde os 18 anos. O velhinho – O senhor não pode usar 34. Esse tamanho aperta seus testículos contra a espinha e essa pressão provoca dor de cabeça forte. Booong!!! Dor de cabeça? Vá a um vendedor velhinho de roupas.

A CARNE – Apesar de comprovado seu alto valor nutricional, tem gente que não come carne vermelha. Sei lá! Será que comem carne de outras cores? Azul, verde, amarela… E tem? Conheço apenas a branca. Ou enchem a carne de mostarda pra ficar amarelada. Temperam com tempero verde para ficar esverdeada? Bom, chega de bobagem, a carne vermelha, é a mais saborosa, principalmente na grelha. Porém cuidado, vai se estufar de churrasco ou nacos assados com capa de gordura. Vai dar ruim. É preciso moderação. Tudo que é demais, faz mal demais. Todos sabem disso e muitos não estão nem aí, continuam comendo carne com capa. Depois não saem do banheiro. Sabe qual é o lugar onde mais se come carne com capa, paletó, jaqueta… de gordura? Falou Porto Alegre acertou. Mas não na mosca, na carne. E tem mais. Sabe onde comem capa de gordura com carne. Adivinha aonde? Campo Grande. A capital dos cardiologistas e dos infartos.

ANÚNCIO – De leite no Nordeste. Vende-se vaca produzindo seis latas de leite em pó integral por dia. Produz também leite desnatado, quando não tem o que comer. Tratar na Fazenda N. S. Da Seca, Estrada do Pau Seco, ao lado do Ribeirão Barro Seco. Sertão do Piaui. Aviso aos interessados. Corra para não encontrar a vaca em pó.

NOSSOS IRMÃOS – Do outro lado do Atlântico, os portugas. Eles têm o raciocínio e a lógica diferente do nosso. Eles não abrangem o todo, apenas uma parte. Em sua visão, estão certos e aí é que surgem para nós, motivos piadísticos. Quer ver? Um brasuca, a passeio em Lisboa, numa 6ª. feira, passa por uma loja e pergunta se ela fechava no sábado. Ouviu a resposta que não fechava. No sábado, ele vai até a loja e dá de cara com a porta fechada. Na 2ª. feira, volta e reclama que a loja estava fechada no sábado. O patrício responde – Mas como vão fechar se não abrimos?! É bem típica de nossos irmãos.

A LIGA – A cinta liga surgiu na Idade Média. Desde então a mulher vem se apertando pra chamar a atenção dos homens. E dá certo. Difícil um homem que não se liga numa liga. No início eram fitas com o objetivo de segurar as meias para não caírem. No Século XIX é que ganharam o formato atual. Mas cá entre nós, tem umas mulheres que nem cinta liga dá… liga.

PALÁCIO NOS TRILHOS – Sempre gostei de trem desde criança. Talvez por influencia de meu bom e velho pai. Veja o projeto de um designer francês. Um trem de vidro, super luxuoso, um verdadeiro palácio nos trilhos. Terá 400 metros de comprimento e 14 vagões. A viagem é mais interessante do que o destino em si, oferecendo experiencias únicas num trem. Ele chega a 160 km/h com capacidade para 18 privilegiados passageiros, ou hóspedes. Pode ser dividido em dois de 200 metros cada, com duas opções de destino. Deve circular na Europa e EUA, dois lugares que amam trens. A ideia é que seja comprado por um único proprietário que entenda que não é somente um meio de transporte. Muito mais do que isso. Sua construção já será um atrativo, feita com vidro tecnológico que pode ser transparente mostrando a paisagem por onde passa, ou opaco. Nesse caso os “viajantes” poderão reproduzir os cenários desejados. Pode-se mudar a luz, a estação ou o ritmo para mudar a relação com o tempo. O que o trem oferece, a descrição não cabe aqui e nem em folheto. É quase um livro o luxo, o conforto e a mordomia. Até o momento nenhum doido comprou o projeto. Por ser ambicioso levaria três anos para ser construído e custaria US$ 350 milhões, uns R$ 1,8 bilhão. Um valor pequeno para os biliardários. É o luxo saindo do mar, ar e indo para a terra. Se eu tivesse mais dinheiro do que os US$ os 350 milhões teria comprado. Mas me faltam US$ 50 milhões. 

CONTO ERÓTICO – Todo dia quando Salim chegava em casa Judiléria, servia o jantar e em seguida ia tomar banho. Um dia Salim estava jantando e ouvindo o barulho da água, pensando em Judiléria tomando banho. Estava sozinho em casa. Mulher e filhos estavam na praia, jantava pensando nela. Até que se levantou da mesa e foi até o banheiro. Bateu na porta. – Judiléria você está tomando banho? – Sim, seu Salim. – Judiléria abre a porta pra Salim. Mas seu Salim, estou nua! Ele insiste – abra a porta pra Salim. Ela então abre a porta para ele e Salim entra no banheiro vê Judi nua e pergunta – Judiléria quer f… com Salim? – Mas seu Salim… Não sei se… !!! – Sim! Quero sim seu Salim. Pode vir que sou sua. Então Salim põe a mão na torneira do chuveiro e diz – Não vai f.. com Salim, não. Chega de gastar água!! E fecha a torneira. Pensou besteira, né?!   

NOVIDADES – Tecnológicas quase sempre trazem um efeito colateral. Sabe de gente que fica o dia inteiro com o celular na mão e necessitam ter o aparelhinho sempre disponível? Pois já existem estudos que descobriram uma nova patologia para esses viciados, é a nomofobia. Não concordo com o nome. Devia ser celufobia. 1. Esquece o celular em casa e fica com a sensação de estar perdendo algo. 2. Não controla o número de vezes que confere o celular. 3. Está num lugar em que é proibido o uso, mas dá um jeitinho de acessar o celular. 4. Imagina o celular tocando ou vibrando e precisa atender. 5. Acha que a vida sem celular seria entediante, uma merda. 6. Tem 3 celulares em lugares diferentes: carro, escritório, paletó, para o caso de perder ou esquecer em algum lugar. Se respondeu sim de 1 a 5 itens é bom ficar esperto e procurar um terapeuta.

CASA NA PRAIA – As férias estão chegando. E começa a surgir casas para alugar.  Vi essa pechincha num jornal de Santos para quem não se incomoda com certos luxos. Casa de frente, de trás e dos lados para o mar, na Praia de Deus me Livre, ao norte do Amapá, por 28 paus a diária. Local de fácil acesso a partir de Macapá. Para quem sai de S Paulo são apenas 10 hs de voo e somente 3 escalas. Chegando em Macapá, aluga-se um 4X4, com guia incluso no aluguel e em 2 dias, com direito a pernoite em barracas chega-se a Timbócas, um lugarejo praiano. De lá até a praia, onde fica a casa, são 3 dias de caminhada por trilhas selvagens num contato deslumbrante com a natureza e sempre com vista da praia. A casa é uma surpresa, ampla e espaçosa, acomoda 20 pessoas, desde que se revezem com 4 de cada vez. Garagem para 6 cipós, 3 mulas e 4 botas de cano alto meio desgastado. Diária apenas 18 reais. Tratar na imobiliária 171 – e mail 171@171111 17. Celular 96 7171 07171. Honestidade e segurança em imóveis.

MINEIRINHOS – Dois mineirinhos vão pescar. Então cumpadi tá animadis? Pergunta um deles. – E u tô homi. – O cumpadi o que se tá levando nesses dois emborná? – Tô levando uma pinguinha. – Ué! Nois num tinha acertado que num ia bebe mais? – Cumpadi, é que pode aparecer uma cobra e pica a gente. Aí nóis desinfeta com a pinga e toma um gole pra num sinti dô. – E no outro emborná o que tá levando? – Uma cobra cumpadi. Vai que num tem…

IM MEMORIAM – Esse Café é em memória de Gal Costa, de quem fui grande fã e senti muito sua partida. E de Rolando Boldrin. Apresentador, compositor, cantor, contador de causos. Deu muita força a nossa música de raiz e estimulava a cultura. Farão muita falta. Descansem em paz!

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes