Ana Elisa Murta recebe a curadora Rosita Cavenaghi e Beth Szafir

“A obra de arte começa muito antes do estúdio e não termina ali, pois é no diálogo constante com o expectador que ela ganha vida.” (Ana Elisa Murta).

Foi buscando esse constante diálogo que a artista plástica Ana Elisa Murta recebeu a curadora Rosita Cavenaghi e a empresária e apreciadora de arte Beth Szafir em seu apartamento/galeria em São Paulo.

A pequena mostra contou com obras de autoria da artista, que ganharam nova expografia assinada por Rosita. A curadora Rosita Cavenaghi pontua sobre como as obras mudam conforme a expografia, inclusive mesmo expostas em outros ambientes há um novo diferencial, um novo olhar quando se adaptam com a decoração.  Na verdade, uma obra nunca ficara sem lugar, sempre haverá um lugar certo para ela.  Rosita retrata a importância da arte contemporânea na vida das pessoas, pois é através da arte que muitas vezes passamos a enxergar coisas que antes não seríamos capazes de ver, podendo assim recriar tudo o que nos cerca, podendo pensar, conhecer e até mesmo sentir, tudo através da arte, completa.

Segundo Beth Szafir, que já dialogou com obras dos principais artistas nacionais e internacionais, a obra de Ana Elisa “É uma obra alegre sensível, linda, e além de, tudo isso faz com que a decoração de qualquer local se transforme num ambiente único, elegante e esplendoroso“.

Ana Elisa vem ganhando espaço no cenário nacional e internacional pela capacidade de criar obras que parecem estar em constante transformação; seja pela orientação, seja pelas luzes, tamanho e composição do ambiente em que são expostas, mas, sobretudo, pelas constantes transformações do próprio expectador.

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes