Abertas inscrições para sorteio de 61 moradias da CDHU em Santa Clara d’Oeste

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) está com inscrições abertas para o sorteio de 61 casas, em Santa Clara d’Oeste, região administrativa de São José do Rio Preto. Os interessados têm até as 17h15 do dia 6 de setembro para fazer o cadastramento, que deve ser efetuado por meio de preenchimento de formulário eletrônico, disponibilizado no site da CDHU.

Para concorrer a um dos imóveis, o candidato deve acessar o site da CDHU, clicar no banner “Faça agora a sua inscrição”, selecionar a opção de empreendimento “Santa Clara d’Oeste C” e seguir as instruções. Será válida somente uma inscrição por família. Aqueles que participaram de outros sorteios da CDHU no município e não foram contemplados agora devem fazer nova inscrição.

Do total de unidades, cinco serão destinadas a pessoas com deficiência, quatro para idosos, três a policiais ou agentes penitenciários e duas a indivíduos que moram sozinhos. O restante será sorteado para a população em geral, sendo 32 unidades para famílias com renda de 1 a 3 salários mínimos, oito para famílias com renda entre 3 a 5 salários e outras sete para a faixa de renda entre 5 e 10 salários mínimos.

O sorteio será público e definirá titulares e suplentes para aquisição das moradias. Para concorrer, o interessado deve morar ou trabalhar no município de Santa Clara d’Oeste há pelo menos cinco anos, ter renda familiar de um a dez salários mínimos, não ser proprietário de imóvel, não possuir financiamento habitacional e não ter sido atendido anteriormente por programas habitacionais. Policiais devem trabalhar na cidade, idosos devem comprovar idade mínima de 60 anos e indivíduo sozinho precisa ter 30 anos ou mais.

As casas terão dois quartos, sala, cozinha, banheiro e lavanderia, distribuídos em 43,92 m2 de área útil. A CDHU está investindo R$ 8,8 milhões empreendimento, viabilizado em parceria com a prefeitura de Santa Clara d’Oeste, que doou o terreno. O residencial está sendo construído na Avenida Giocondo Giovani Gazotto, s/nº.

O financiamento dos imóveis seguirá as diretrizes da Política Habitacional do Estado, que preveem juros zero para famílias com renda mensal de até cinco salários mínimos. Assim, as famílias pagarão praticamente o mesmo valor ao longo dos trinta anos de contrato, que sofrerá apenas a correção monetária calculada pelo IPCA, o índice oficial de inflação do IBGE. O valor das parcelas é calculado levando-se em conta a renda das famílias, que podem comprometer, no máximo, 20% dos rendimentos mensais com as prestações.

Compartilhar Notícia

Notícias relevantes