A arte da tatuagem e a voz criativa de seus artistas são os temas do Fissura Criativa deste sábado

A tatuagem é uma das formas de arte mais antigas na humanidade e esteve presente na trajetória dos mais diversos povos com significados diferenciados. Em alguns casos, era um símbolo de status, em outros um rito de passagem. Para alguns, tinha o papel de defesa, enquanto outras populações viam nela apenas uma decoração para o corpo.

E apesar de sua base ser a mesma desde sempre, ou seja, a “aplicação de tinta na pele”, sua forma de construção, seus significados e até sua aceitação pela sociedade passaram por grandes transformações ao longo dos anos. Além disso, os artistas por trás dessa arte também ganharam seu espaço, com muitos carregando com eles estilos próprios que os tornam referência para determinadas criações.

Agora, a tatuagem e seu processo criativo entram no foco do Festival Fissura Criativa, no debate promovido neste sábado, 27 de março. O encontro virtual, com o tema “Tatuagem: O Equilíbrio entre Minha Voz e o Desejo do Cliente,”, será a partir das 11h, com transmissão ao vivo pelo Youtube e Twitch da casa de criar – escritório de arte, que realiza o festival em parceria com o poeCity – duas plataformas criativas sediadas em São José do Rio Preto (SP).

A mesa se propõe a debater o equilíbrio entre a voz do tatuador/artista e o desejo do cliente. Até onde um deve se sobrepor ao outro? Os convidados são dois artistas da tatuagem, Rodolfo Braga e Amanda Lucateli. Eles se unem ao mediador do debate, juny kp!, fundador da casa de criar e curador do festival, para um papo que vai discutir seus percursos, influências e como percebem o mercado da tatuagem.

Fissura Criativa

Diferentes áreas de atuação dos profissionais criativos (como música, fotografia, design gráfico, dança, ilustração, tatuagem, artes cênicas, turismo, propaganda, gastronomia, arquitetura, urbanismo, grafismo indígena, letramento, graffiti, moda e economia criativa) serão abordadas nos debates do Fissura Criativas, todos eles mediados pelo artista visual juny kp!, fundador da casa de criar e curador do festival. Os encontros virtuais reúnem trabalhadoras e trabalhadores da criatividade como designers, fotógrafos, ilustradores, tatuadores, técnicos de som e luz, pesquisadores, empreendedores e artistas.

A comissão organizadora do Festival Fissura Criativa também é composta por Carolina Manzato (produtora artística), Wagner Orniz (produtor executivo) e João Gabriel Polizelli (produtor gráfico).

Durante o festival, os participantes são convidados a fazer intervenções gráficas e textuais no perfil do evento no Instagram (@fissuracriativa), em uma grande linear galeria de arte. Outra ação nessa mídia social, executada no mesmo período, é a chamada “Invasão de perfil”, em que usuários são convidados a postar na conta por um período combinado, por meio dos stories, sobre temas ligados à criatividade.

Perdeu algum dos encontros, deseja rever os debates ou quer saber a programação completa do festival? Basta acessar o site www.fissuracriativa.casadecriar.com.br.

Serviço:

Festival Fissura Criativa

Quando: até 24 de abril de 2021

Onde: encontros virtuais pelo YouTube e pelo Twitch da casa de criar. Exposição e intervenções digitais no perfil @fissuracriativa no Instagram

Realização: casa de criar e poeCity, através do Edital 06/2020 – Auxílio para Festivais de Culturas, da Lei Aldir Blanc

27 de março de 2021

11h – TATUAGEM: O EQUILÍBRIO ENTRE MINHA VOZ E O DESEJO DO CLIENTE

Um encontro entre dois artistas da tatuagem. Nele, eles discutem seus percursos, influências e como percebem o mercado da tatuagem. Com Rodolfo Braga e Amanda Lucateli.

Compartilhar Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Notícias relevantes