A Água, o Ar e Eu – José Leandro

O Espaço Artístico Galiarte de Lisboa, Portugal,  localizada na Calçada Marquês de Abrantes 72, Santos-o-Velho está realizando a exposição do artista José Leandro, até o dia 21 de setembro. Os trabalhos que o artista expõe são inspirados em dois elementos naturais: A água e o ar. Neles se encontra e neles se perde quando a paleta que utiliza se transfere para as telas, guiando-o numa direção necessariamente não prevista.
O vernissage transcorrido no dia 1 de setembro, reuniu admiradores de seu trabalho, familiares e imprensa.
O artista comenta: “Os trabalhos que exponho são inspirados em dois elementos naturais: A água e o ar. Eis portando uma (minha) abordagem a estes dois elementos, essenciais à nossa condição humana. Neles me encontro e neles me perco quando a paleta que utilizo se transfere para as telas, guiando-me numa direção necessariamente não prevista.
Se a pintura não mente, aqui explicito reflexões e emoções que vão muito para além do visível e que agora partilho.
Uma coisa tenho por adquirida, estou do lado daqueles que vivem para a pintura. 

A noite contou com a apresentação do guitarrista Antonio Ferreirinho que é também professor e atualmente Presidente da Direção Administrativa da Academia de Amadores de Música, onde foi também aluno. Em 1988 foi premiado, no 1º concurso de Guitarra (nível superior) organizado pela Juventude Musical Portuguesa. Hoje em dia, são múltiplas as suas atuações e gravações. De destacar a sua presença regular nas Temporadas de Música da Fundação Calouste Gulbenkian com a Oficina Musical e a Orquestra Gulbenkian.

Em resposta a entrevista feita pela Galiarte em sua página do Facebook encontramos:

TEM ALGUM PESO A MÚSICA, A POESIA, A PINTURA, A LITERATURA NO SEU TRABALHO?
José Leandro: “Sim. Somos seres gregários, influenciamos e somos influenciados pelo universo que nos rodeia, pelas mais diversas circunstâncias. O movimento que é visível nalguns trabalhos, o cromatismo escolhido, as assimetrias detectáveis, são tudo cristais do que direta ou indiretamente me toca. Sou muito “tocado” pela música, uma das minhas paixões. Como me disse um grande professor de guitarra clássica (o meu professor – António Ferreirinho) …” quer tocar só para si? A música é para as outras pessoas”…isto também é válido para a pintura.”

O MAIS AMADO COMPOSITOR, POETA, ARTISTA, ESCRITOR?
José Leandro: É difícil eleger o melhor deste leque de criadores. Há tantos e em mim tão marcantes que me apetece citar um grande poeta … “aqueles que por obras valorosas, se vão da lei da morte libertando”… como verdade incontornável para os melhores…dos melhores.

As fotos aqui publicadas são da Galerista e Artista Gália Henriques , Gisele Faganello com o Artista José Leandro